Imagens reais da aventura de Santos-Dumont

Fotos que, há um século, documentaram todas as etapas do trabalho e da aventura que levaram Santos-Dumont a seu primeiro vôo, recuperadas digitalmente, serão mostradas na exposição Alberto Santos-Dumont - Eu Naveguei pelo Ar, que será inaugurada no dia 18 no Memorial da América Latina.As fotos encontravam-se danificadas pela ação do tempo ou por conservação inadequada. O trabalho de restauro e pesquisa teve início há um ano e meio e transformou-se em um projeto cujo intuito é difundir informações sobre o inventor. Quem coordena o projeto é João Luiz Musa, fotógrafo e professor do Departamento de Artes Plásticas da Universidade de São Paulo.Serão apresentadas pela primeira vez cem imagens, selecionadas de um total de cerca de 800 que se encontram em acervos nacionais. São fotos que revelam cada uma das etapas das invenções de Santos-Dumont, de seu balão Brasil ao revolucionário 14-bis, as pessoas envolvidas na construção dos aparelhos e o público que acompanhava seus feitos em Paris. Além do restauro, a tecnologia digital permitiu que as fotos fossem ampliadas inúmeras vezes e assim fossem descobertos detalhes interessantes que a história não registrou. Também foram desfeitos equívocos e percebidas fotomontagens de época. Pôde-se descobrir, por exemplo, uma bicicleta pendurada em um balão para que Santos Dumont pudesse procurar socorro se caísse em algum local ermo, ou, ainda, o auxílio de um burrico nos testes de estabilidade do 14-bis. Para a exposição, que em seguida será levada para a Casa França-Brasil, no Rio, cada imagem foi ampliada de seu tamanho original cerca de 30 vezes. A montagem será feita em painéis de grandes dimensões. A mostra incluirá também alguns dos inventos de Santos-Dumont. Estarão sendo mostradas nove miniaturas de época, com 1,5m de comprimento (de autoria desconhecida, mas que podem ser do próprio Santos-Dumont), a nacele (cesto) original do balão Brasil (primeiro projeto do inventor) e um Démoiselle (ultraleve inventado por Santos Dumont) de 1910.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.