Imagens barrocas do século 18 são roubadas de capela no Rio

A polícia procura três imagens barrocas de Maria, José e o Menino Jesus, datadas do século 18, que foram roubadas do altar principal da Capela Madre de Deus, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Feitas em madeira talhada e revestidas com pó de ouro, as peças, tombadas pelo Patrimônio do Estado e avaliadas em R$ 1 milhão, fariam parte de uma exposição que está sendo acertada entre a Secretaria de Cultura do Rio e o Museu Charlottenburg, em Berlim. O conjunto, de autor desconhecido, consta do Guia de Bens Tombados do Rio, produzido pela secretaria e finalizado recentemente.Os detalhes sobre as imagens foram passadas à polícia para agilizar a localização. A suspeita é de que o ladrão tenha vendido as imagens para um antiquário. Segundo a secretária de Cultura, Helena Severo, os municípios da Baixada Fluminense, são ricos em arte barroca por concentrar igrejas e fazendas que têm capelas. Apesar da riqueza cultural, esses lugares não têm a segurança necessária para evitar que as obras sejam roubadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.