Steve Marcus/Reuters
Steve Marcus/Reuters

Ilusionista alemão Roy Horn morre aos 75 anos por coronavírus

Integrante da dupla Siegfried & Roy, que ficou famoso nos anos 90, foi diagnosticado com a covid-19 há uma semana

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2020 | 04h48

Roy Horn, que levitava tigres, fazia desaparecer elefantes, transformava-se em cobra e hipnotizava públicos de Las Vegas, morreu na sexta-feira, 8, vítima do novo coronavírus. O ilusionista e mágico alemão, integrante da dupla Siegfried & Roy que ficou famosa na década de 90, tinha 75 anos. Segundo o assessor Dave Kirvin, Horn testou positivo para a covid-19 na semana passada e faleceu no Hospital Mountain View, em Las Vegas.

"O mundo perdeu um dos grandes nomes da magia, mas eu perdi meu melhor amigo", disse Fischbacher em comunicado. “Desde o momento em que nos conhecemos, eu sabia que Roy e eu, juntos, mudaríamos o mundo. Não poderia haver Siegfried sem Roy, e Roy sem Siegfried.

A produção de longa data dos artistas alemães, uma das mais bem-sucedidas da história de Las Vegas, terminou em 3 de outubro de 2003, quando Horn, no seu aniversário de 59 anos, foi atacado por um tigre branco de 200 quilos. O animal se lançou sobre a garganta do mágico e o arrastou para fora do palco diante de uma multidão atordoada no casino-hotel Mirage da MGM.

Um auxiliar puxou a cauda do tigre, pulou nas costas e tentou abrir as mandíbulas. Outro o pulverizou com um extintor de incêndio até soltar. No entanto, a traqueia de Horn havia sido esmagada e uma artéria que transportava oxigênio para o cérebro foi danificada. Ele sofreu um derrame e paralisia parcial no lado esquerdo e passou por duas operações no University Medical Center em Las Vegas.

Após semanas em estado crítico, Horn iniciou uma longa recuperação, com reabilitação no Centro Médico da UCLA em Los Angeles. Em 2004, ele voltou para sua casa em Las Vegas e, em poucos meses, estava caminhando novamente com assistência. Houve até rumores de um retorno, mas especialistas médicos e magnatas do entretenimento consideraram altamente improvável.

Em fevereiro de 2009, Siegfried & Roy fez uma aparição final com um tigre, uma performance beneficente para o Centro Lou Ruvo de Saúde Cerebral em Las Vegas e se aposentou oficialmente do show business em 2010.

Com seu parceiro, Siegfried Fischbacher, Horn deslumbrou as multidões em Las Vegas por 35 anos com uma extravagância que combinava o brilho de fantasias de lantejoulas e toucas de penas e emoções circenses. / NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.