"Ilha Rá-Tim-Bum" seleciona atores

Na gaveta há três anos, Ilha Rá-Tim-Bum, programa infantil da TV Cultura, está prestes a sair do baú. Com a promessa de ir ao ar no segundo semestre desse ano, de começar as gravações dos pilotos em março e tendo as últimas semanas de janeiro como prazo para que Flávio de Souza (o mesmo que elaborou o texto do programa e da peça teatral Castelo Rá-Tim-Bum) entregue o roteiro final , a atração começa a dar os primeiros passos para ser concretizada. Apresentando um projeto audacioso com 90 episódios, a emissora estatal enfrentou dificuldades para conseguir patrocínio. A solução foi começar a produzir o Ilha com 26 capítulos, com meia hora de duração cada. Em função da decisão de encurtar a série, a emissora conquistou recursos da iniciativa privada e juntou com a verba cedida pelo governo e pôs a mão na massa. Como as crianças do bem-sucedido Castelo Rá-Tim-Bum já não são mais tão pimpolhos, a TV Cultura está à procura de novos talentos que fascinem tanto o público quanto o fizeram Pedro (Luciano Amaral), Biba (Cinthya Rachel) e Zequinha (Fredy Allan) na primeira versão Rá-Tim-Bum. O departamento de elenco já está realizando testes com crianças interessadas em viver um dos cinco personagens infantis do roteiro. Mas para viver qualquer um deles, os candidatos devem saber interpretar e cantar. Desde que anunciou a idéia de gravar o infantil, a emissora tem recebido centenas de currículos, books fotográficos, fitas de vídeo com a performance de pretendentes às vagas. ?Não existe nenhum preconceito contra iniciantes, mas estamos procurando pessoas que já tenham alguma experiência?, diz o diretor de Programação do canal, Walter Silveira. ?Os cinco personagens são Gigante, um menino de 16 anos, Raio, um garoto de 10, Micróbio, um de 7, Majestade, uma menina de 14, e Rouxinol, uma de 11?, conta o diretor. Para quem quiser mandar material para concorrer aos papéis, ainda há tempo. Basta enviá-lo à Produção do Ilha Rá-Tim-Bum, aos cuidados de Juliana Santonieri, uma das responsáveis pelo casting. O endereço é Rua Senno Sbrighi, 378. O diretor do programa adianta que ainda não foram selecionados 12 atores que devem viver os outros personagens do elenco. ?Entre os adultos, as crianças, os animais e outros seres, teremos 17 integrantes no programa, isso se nos próximos episódios o Flávio de Souza não inventar mais algum?, afirma o Silveira. Na sinopse de Souza, as cinco crianças, ao viajarem de barco, passam por uma tormenta e se perdem, até se depararem com uma ilha, que além de não constar em nenhum mapa, abriga uma série de seres mutantes e esquisitos. As questões ambientais serão assuntos freqüentes no programa. Com direção-geral de Ricardo Martirani e direção de arte de Célia Catunda e Kiko Mistrorigo, o cenário do programa, que utilizará alta tecnologia para misturar paisagens virtuais com as gravadas no estúdio, ainda não foi finalizado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.