Igrejas históricas de Minas são interditadas

A prefeitura de Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte, anunciou ontem a interdição de sete igrejas históricas no município e no distrito de Ravena. As interdições foram pedidas pelo Ministério Público Estadual (MPE), com base em vistorias feitas pelo Corpo de Bombeiros. As inspeções, segundo a corporação, constataram que as construções não oferecem segurança aos visitantes.Ao todo, Sabará e os distritos da região têm 16 igrejas tombadas. Entre aquelas que serão fechadas está a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, de 1701. ?Chegamos à conclusão de que a matriz precisa ser interditada pela precariedade de sua rede elétrica?, disse Raymundo Rodrigues, representante do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Minas Gerais. As igrejas deverão ficar fechadas por um período entre 30 e 90 dias, tempo necessário para o trabalho de restauração. No último dia 19, um incêndio destruiu parte da Igreja Nossa Senhora das Mercês, construída em Sabará no século 18. O fogo atingiu o altar de madeira, imagens, um crucifixo, adornos e a mesa do templo, mas a estrutura não foi comprometida. A igreja era tombada pelo Iphan.

Agencia Estado,

03 de julho de 2003 | 16h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.