DIDA SAMPAIO | ESTADÃO
DIDA SAMPAIO | ESTADÃO

'Ideal seria Calero ministro, não secretário de Cultura', diz Eduardo Paes

Prefeito do Rio diz não ter feito a indicação para o cargo, mas que ficou 'orgulhoso e feliz'

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

19 de maio de 2016 | 11h37

RIO - O prefeito Eduardo Paes reafirmou nesta quinta-feira, 19, que não indicou seu secretário de Cultura, Marcelo Calero, para o cargo de secretário nacional de Cultura do governo Michel Temer, e defendeu a permanência de um Ministério da Cultura independente, e não subordinado ao Ministério da Educação. 

Calero já está se inteirando do novo cargo em Brasília, e não participou nesta manhã da entrega de certificados a 45 realizadores culturais da periferia premiados pela prefeitura. A cerimônia foi de apresentação do sucessor, Junior Perim, fundador do Circo Crescer e Viver e militante da cultura há 15 anos.

"Soube pelo Calero. Fiquei orgulhoso e feliz. Falei: 'vai com tudo!' O ideal é que Calero fosse ministro da Cultura. Sou defensor (do ministério), tem um simbolismo. Mas minha posição não é de cobrança. Não dou opiniões sobre o Planalto Central", disse Eduardo Paes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.