Ibope indica queda de até 10% de TVs ligadas

De acordo com dados do Ibope, o número de aparelhos ligados pela manhã caiu 10% desde que as pessoas começaram a mobilizar-se para alcançar suas cotas de energia. No horário de 18 a 24 horas, a queda de aparelhos ligados foi de 5%, enquanto na madrugada foi de 2%. Esses números constam de estudo sobre o comportamento do público, entre 20 de maio e 3 de junho, em São Paulo. Foi o período mais crítico do anúncio e aplicação das medidas, quando programas como Vitrine (Cultura) e Casseta & Planeta (Globo) satirizaram o racionamento. O Vitrine chegou a "homenagear" o plano usando velas por 20% do programa de 23 de maio. "É difícil avaliar se uma variação de audiência de um programa é ou não devido ao racionamento", afirma o diretor-executivo do Ibope-Mídia, Flávio Ferrari. "É possível perceber que houve queda no total de aparelhos ligados se compararmos com o período pré-síndrome do apagão." A queda do total de aparelhos ligados representa, em pontos porcentuais, uma média de 1,8 ponto a menos para os programas matinais. Já os noturnos caíram 3,2 pontos de média, enquanto os da madrugada, só 0,2. Segundo Ferrari, no mesmo período da queda do número de TVs ligadas, houve aumento de audiência média de programas jornalísticos. "Isso deve ter sido motivado pela busca por informações sobre o racionamento", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.