Humor negro domina Mostra de Dramaturgia

Sem dúvida o teatro de um país sóse mantém vivo - e atraente - se constantemente alimentado pordramartugia em renovação. Essa consciência se fortaleceu noteatro paulistano nos últimos tempos e tem estimulado uma sériede programas de incentivo à criação de peças. Planejada porRenato Borghi e posta em prática pela parceria de váriosartistas com o apoio do Teatro Popular do Sesi, a Mostra deDramaturgia Contemporânea concretizou-se como uma das boasiniciativas de estímulo a autores, principalmente porque incluia montagem dos textos e a exibição para o público - etapasimprescindíveis para o aprimoramento de qualquer dramarturgo.A cada semana, três peças inéditas vêm sendo encenadasno palco do Sesi, criadas especialmente para a mostra por algunsdos mais promissores dramaturgos da cidade. Esta semana será avez de conferir a produção de três autores com experiência depalco. Otávio Frias Filho, autor de Sonho de Núpcias, aprimeira peça da noite, já teve três textos encenados: TípicoRomântico, Rancor e Don Juan. Maurício Paroni deCastro será o responsável pela direção da peça que promete umclima de "humor negro" na noite de lua-de-mel do casalReinaldo (Élcio Nogueira Seixas) e Salete (Luah Guimarãez)."Tudo acontece enquanto o marido vai tomar banho", antecipaBorghi, que interpreta um detetive.Samir Yazbeck já venceu o Prêmio Shell de autor, em 1999, pela autoria da peça O Fingidor. Autor ainda de A TerraPrometida, Yazbeck criou especialmente para a mostra a peçaO Regulamento, que será dirigida por Willim Pereira. Borghiinterpreta o personagem central, "um sujeito que resolve sematar porque acha este mundo insuportável", comenta Borghi. Umavez no céu, ele se depara com Deus (Élcio) e sua secretária(Luah) e vai descobrir que o céu é "infernalmente" parecidocom a Terra. "Nesse espetáculo, o tom é de absurdo."Autor de Deus Sabia de Tudo e Não Fez Nada, peça queacabou estendendo temporada ano passado em São Paulo graças àchamada propaganda "boca a boca", Newton Moreno retoma o temada relação homossexual em Dentro. "É um poema dramático nonível da literatura de Jean Genet", diz Borghi. "Uma poesia degrande humanidade, talvez um dos melhores textos da mostra",aposta. "No meio de tanto negrume, é uma peça sobre o amor,sobre a busca do amor."Como todas as semanas desde o início do mês, as peçasserão apresentadas de sexta a domingo, com entrada grátis.O encerramento será no próximo fim de semana com a montagem detrês outros textos - Cordialmente Teus, de Aimar Labaki; AMeia Hora de Abelardo, de Hugo Possolo, e Os Marcianos, deMarcelo Rubens Paiva.Mostra de Dramaturgia Contemporânea. Esta semana, de20 a 23 de junho Sonho de Núpcias. De Otávio Frias Filho.Direção Maurício Paroni de Castro. O Regulamento. De SamirYazbek. Direção William Pereira. Dentro (recomendada paramaiores de 18 anos). De Newton Moreno. Direção Nilton Bicudo.Duração: de 20 a 40 minutos cada espetáculo. De quinta a sábado,às 20 horas; domingo, às 19 horas. Grátis (retirar convites umahora antes). Teatro Popular do Sesi. Avenida Paulista, 1.313, São Paulo, tel. 3284-3639. Até 30/6.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.