Vincent Laforet/The New York Times
Vincent Laforet/The New York Times

Hugh Hefner: Hollywood repercute a morte do criador da 'Playboy'

Empresário morreu na noite de quarta-feira, 27, aos 91 anos

O Estado de S. Paulo

28 de setembro de 2017 | 12h15

Hugh Hefner, criador da Playboy, morreu na noite desta quarta-feira, 27. O empresário, que revolucionou a cultura e os símbolos sexuais, longe de ser unanimidade, tinha 91 anos e estava na casa em que vivia, na Playboy Mansion West, em Los Angeles. Artistas, colegas e outros profissionais da indústria comentaram a notícia pelas redes sociais.

Veja a repercussão:

"Hugh Hefner. Seu coração estava no lugar certo. Assim como o resto dele" - (Keith Richards, Rolling Stones)

"Descanse em paz, lendário Hugh Hefner! Tenho muita honra de ter sido parte da equipe da Playboy" - (Kim Kardashian West, atriz e modelo)

 


"Encontrei-o pela primeira vez meses antes de Star Wars estrear. Esperava um estereótipo de maluco solteiro, não o amigo leal e bom que ele sempre foi para mim" - (Mark Hamill, ator)

 


"Um homem grande, empresário e inovador. Seu legado vive" - (Gene Simmons, músico)

 


+ 'Playboy' também fez história no Brasil: 10 capas inesquecíveis

"Obrigado por ser um revolucionário e mudar a vida de tanta gente, especialmente a minha. Espero que tenha te dado orgulho" - (Jenny McCarthy, atriz e modelo)

 


"Hoje o mundo perdeu uma lenda. Hugh Hefner começou a minha carreira. Por 22 anos eu tive a chance de desejar-lhe feliz ano novo em sua mansão. Vou sentir sua falta" - (Ron Jeremy, ator)

 


"Hefner. Um gigante da influência cultural" - (Elijah Wood, ator)

 


"Eu tive muitas conversas incríveis com Hugh Hefner. Era um homem muito interessante. Verdadeira lenda. O fim de uma era!" - (Rob Lowe, ator e produtor)

 


"Hugh Hefner é lembrado corretamente por se rebelar contra o moralismo da direita antes de muita gente, mas por favor não esqueçam que ele tratou mulheres como lixo para fazer isso" - (Jessica Valenti, escritora e jornalista do Guardian e da revista Marie Claire)

 


"Provavelmente uma das únicas mortes na história em que ninguém vai dizer 'ele está num lugar melhor agora'" - (Nick Nevern, ator e diretor)

 


"Definição de obscenidade de Hugh Hefner: 'Racismo, guerra, fanatismo, mas sexo, não. Que mundo triste e frio seria este se não fôssemos seres sexuais... Quer dizer, isso é a essência do que somos'" - Bob Saget (ator)

 


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.