Horário eleitoral tira "Os Normais" do ar

Quer um motivo a mais para elevar os índices de rejeição a todos os candidatos às eleições de uma vez só? A propaganda política na TV, no ar a partir da próxima semana, tira da grade alguns dos melhores programas da TV, entre eles Os Normais, da Globo. O último episódio será exibido hoje, talvez para compensar, com gosto de especial. Graças à participação do cantor Lulu Santos, que aparece como ele mesmo, durante um show. Rui (Luiz Fernando Guimarães) e Vani (Fernanda Torres), na platéia, tentam se divertir, mas acabam brigando com outro casal, Heraldo e Cibele, interpretados por Antônio Calloni e Zezé Polessa.As gravações, na terça-feira, 6 de agosto, levaram mais tempo do que o habitual. Muitas cenas foram transferidas para o dia seguinte, pois pelo menos duas horas foram consumidas apenas pela passagem do som. "Não é porque a gente se deslocou do nosso ambiente que vai se contentar com menos", justificou o cantor. Quando finalmente achou que estava afinado, Lulu gravou cinco músicas. Como Uma Onda, Adivinha O Quê e Aviso aos Navegantes foram registradas ao vivo. Tudo Igual e Todo o Universo, do recente CD Programa, em playback. "Ao vivo sai melhor, mas estou em turnê e preciso economizar a voz", explicou.Lulu, que já bancou o ator em outras ocasiões, em programas como Os Trapalhões e Casseta&Planeta, Urgente!, agradeceu a paciência da produção e ainda deu uma mão à direção, que estava em dificuldade para fazer, dos 130 figurantes contratados, uma platéia empolgada, característica de seus shows. "Conheço a frieza e a falta de saco da figuração, mas, no fundo, o que eles querem é ser tratados como público", diz. Simpático, foi o que ele fez, convidando o grupo a cantar e executar pequenas coreografias entre uma e outra gracinha do tipo "daqui vai sair o elenco da próxima novela das oito. Vamos escolher os mais animados!"Velho amigo de Luiz Fernando Guimarães, Lulu comemorou o fato de poder dividir a cena com um bem-sucedido companheiro de geração. Nem sempre os dois estiveram afinados. "Ainda me lembro do dia em que paramos de nos falar. Estávamos na praia. E foi tudo porque eu disse que ele, na época integrante do Asdrúbal Trouxe o Trombone, devia trabalhar na Globo", lembra.À Fernanda Torres, sua "mais recente amiga de infância", Lulu contou que parar um show para brigar com pessoas incômodas, como fará de mentirinha logo mais, está longe de ser ficção em sua longa carreira. "Já dei muito esbregue no público", admite. Mas também já o defendeu. Na atual temporada mesmo parou tudo para esculhambar com os seguranças que insistiam em mandar as pessoas ficarem sentadas. "No meu show? Só porque tinha cadeira? O que é isso?", espanta-se.O show de Lulu para Os Normais será comportado. Loucuras mesmo, só as de Rui e Vani, que, desta vez, são vítimas de um outro casal, fãs de carteirinha do cantor, mas muito chatos e mal-educados. "Eles são aquele tipo que, numa mesa para quatro, sentam um de cada lado, só para os dois se darem bem, ficando na frente, o que já é errado", diz Luiz. "E eles ficam cantando alto! Não dá para ouvir o cantor. Já me aconteceu algo assim. Fui a um show do Chico Buarque com um amigo que ficava batucando. Um horror!", entrega Fernanda. Claro que isso é só o começo. E, se a atriz sofreu calada, Vani não vai deixar barato. É ver para conferir o fim inusitado. Até porque, depois, só tem mais a partir de 1.º de novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.