Homenagem a Jack Cardiff, cineasta e fotógrafo

Quando Jack Cardiff morreu, há quase dois anos - em abril de 2009 -, muitos críticos lembraram os filmes que ele dirigiu e alguns eram até muito bons, como o primeiro, Filhos e Amantes, adaptado de um original de D.H. Lawrence, em 1960. Vários fatores contribuíam para a grandeza daquele filme - o roteiro era assinado pelo crítico Gavin Lambert, a fotografia de Freddie Francis ganhou o Oscar. Mas Cardiff revelava um verdadeiro temperamento de diretor, que não confirmou, ou confirmou raras vezes, nos filmes seguintes.

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2011 | 00h00

O próprio Cardiff foi fotógrafo e recebeu o Oscar da categoria por Narciso Negro, da dupla Michael Powell/Emeric Pressburger, em 1947. Cardiff deveria ter bisado o prêmio no ano seguinte pelas esplendorosas imagens de Sapatinhos Vermelhos, também de Powell e Pressburger. O filme, segundo um de seus exegetas, Martin Scorsese, é o mais belo exemplo do cinema como arte total, misturando dança, música, literatura, pintura, teatro, etc.

É uma boa oportunidade para se conferir a excelência de Jack Cardiff - e de seu aporte a um artista tão cultuado quanto o diretor Powell. No ciclo que o Centro Cultural Banco do Brasil dedica ao cineasta inglês, passa hoje (às 17h30) o documentário O Homem-Câmera - A Vida e a Obra de Jack Cardiff. Ele não apenas assinou imagens inesquecíveis para Michael Powell. Também fotografou clássicos de Alfred Hitchcock (Sob o Signo de Capricórnio), John Huston (Uma Aventura na África), Joseph L. Mankiewicz (A Condessa Descalça) e King Vidor (Guerra e Paz).

O documentário ilumina - é bem a palavra - a ligação de Jack Cardiff com a pintura. Fixa a câmera como extensão de seu olho. Na sequência, às 19h30, passa um filme de Powell/Pressburger que Cardiff não fotografou, mas Contos de Hoffman, baseado na opereta de Offenbach, não é menos belo por isso. O culto ao filme é tão grande que Francis Ford Coppola o cita em Tetro.

O HOMEM-CÂMERA: A VIDA E A OBRA DE JACK CARDIFF CCBB. Rua Álvares Penteado, 112, 3113-3651. Hoje, 17h30. R$ 4.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.