Homenageada, Holanda prima pela internacionalização

A Holanda, país convidado da Arco 2012, participa do evento com 14 galerias de Amsterdã, Haia e Roterdã. O evento, que ultimamente tem destacado países emergentes como a Índia e Rússia, convidou um vizinho europeu responsável por um circuito artístico que tem como principal característica ser um dos mais internacionalizados do mundo. "A Holanda promove parcerias com todo o mundo e tem instituições muito ativas e um programa intenso de residências artísticas", diz Xander Karskens, curador da representação holandesa no evento.

O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2012 | 03h10

No ano passado, a Arco convidou a Rússia como homenageada e, este ano, cinco galerias russas voltaram ao evento. Já em relação à Índia, não ocorreu o mesmo. Laurie Cluitmans, diretora da galeria Fons Welters, de Amsterdã, conta que sua última participação na feira espanhola ocorreu há 15 anos. "Claro que estamos preocupados com a crise, mas mantemos o otimismo", garante. O destaque de seu estande é a delicada instalação de luz e objetos The Physical Expression of Potential, de Gabriel Lester, à venda por 40 mil. No Focus Holanda, diversidade - com muitas pinturas. / C.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.