''Homem gol'' ganha especial

Muitos artistas da MPB já usaram o futebol com tema de suas músicas. Chico Buarque (O Futebol), Skank (É Uma Partida de Futebol), O Rappa (Eu Quero Ver Gol), Pepeu Gomes (Fazendo Música, Jogando Bola), Milton Nascimento (Aqui É o País do Futebol, gravada por Wilson Simonal).

Regis Salvarani, O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2010 | 00h00

Mas nenhum traduz com tanta paixão o esporte como Jorge Ben Jor. A Eldorado FM (92,9 ? São Paulo) selecionou as mais representativas e montou uma playlist para esquentar o clima de Copa, no endereço territo rioeldorado.com.br. O artista ganha ainda especial na próxima terça feira, 12h40, dentro do programa MPB Café.

Assim como Djavan e Rod Stewart, Jorge Ben Jor teve na música sua segunda opção de carreira. Ele chegou a participar de times juvenis, fez teste no Flamengo, mas apesar de ser bom de bola, o que mais encantou o público na passagem dos anos 50 para os 60, foi seu jeito de tocar violão.

O conhecimento de causa o permitiu fazer a melhor descrição musical de um gol, em Fio Maravilha: "Sacudindo a torcida aos trinta e três minutos do segundo tempo / Depois de fazer uma jogada celestial em gol / Tabelou, driblou dois zagueiros / Deu um toque driblou o goleiro / Só não entrou com bola e tudo / Porque teve humildade em gol."

Como bom boleiro, soube também valorizar os homens da defesa, com sua homenagem ao zagueiro Rondinelli do Flamengo, em 1975, na música Zagueiro: "Arrepia, zagueiro / Zagueiro / Limpa a área, zagueiro / Zagueiro / Sai jogando, zagueiro / Mas para ser um bom zagueiro / Não pode ser muito sentimental / Tem que ser sutil e elegante / Ter sangue frio /Acreditar em si / E ser leal."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.