Homem é preso e confessa participação na morte da cantora Loalwa Braz

Vocalista do grupo Kaoma foi assassinada por ex-funcionário de sua pousada, noticia o site G1

O Estado de S.Paulo

19 Janeiro 2017 | 17h06

De acordo com o site G1, foi preso um homem envolvido na morte da cantora Loalwa Braz Vieira, que foi encontrada morta nesta quinta, 19, carbonizada em um carro incendiado em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio.

Segundo a Polícia Civil, ele é um ex-funcionário da pousada de Loalwa e confessou ter matado a cantora e, no momento, está na pousada com o delegado para dar detalhes de como ocorreu o crime.

Nas primeiras investigações, a Polícia Civil aprendeu no local um disco da cantora, um HD, um vaso de cerâmica e uma faca. A polícia informou ainda que homens invadiram a pousada de Loalwa, de 63 anos, onde ela também morava, e a colocaram no carro onde o corpo foi encontrado, na Estrada da Barreira, no Distrito de Bacaxá. A 124ª Delegacia de Polícia investiga o caso.

Funcionários chegaram a relatar que teriam sido quatro invasores. Loalwa gritou por socorro e um funcionário foi quem pediu a outro para chamar a polícia. Os dois já foram ouvidos pela polícia.

 

Mais conteúdo sobre:
Crime

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.