Holly Woodlawn, musa transgênero de Andy Warhol e Lou Reed, morre aos 69 anos

Atriz foi tema da canção 'Walk on the Wild Side' e participou de filmes como 'Trash' e da recente série 'Transparent'

O Estado de S. Paulo

07 de dezembro de 2015 | 10h54

A atriz Holly Woodlawn, musa de Lou Reed na canção Walk on the Wild Side, e colaboradora de Andy Warhol em filmes como Women in Revolt, morreu aos 69 anos neste domingo, 6, em Los Angeles.

De acordo com informações da Associated Press, ela sofria de um câncer. Mais recentemente, ela participou de dois episódios da premiada série Transparent, da Amazon.

A estrela dos anos 1970 nasceu Haroldo Danhakl, em Porto Rico, e depois de se mudar de Miami para Nova York conheceu Andy Warhol, adotou o nome com que ficou famosa e passou a ser uma das drag queen 'superstars' do diretor.

Lou Reed cantou a trajetória de Holly em sua canção Walk on the Wild Side, do disco Transformer (1972): “Holly came from Miami, F.L.A.; Hitch-hiked her way across the U.S.A. Plucked her eyebrows on the way; Shaved her legs and then he was a she. She says, ‘Hey, babe, Take a walk on the wild side.’ Said, ‘Hey, honey, Take a walk on the wild side".

Após o ápice da sua carreira na cena underground de Nova York, ela continuou participando de filmes com papeis menores, atuou em peças teatrais, mas sofreu também com problemas com álcool e drogas, de acordo com a revista Variety.

Tudo o que sabemos sobre:
Lou ReedAndy WarholCinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.