Histórias de fadas para adultos

O roteiro do filme A Garota da Capa Vermelha inspirou um livro com o mesmo título, lançado agora pela editora ID. Na verdade, vai mais além, pois se trata do resultado de uma pesquisa com os atores durante o trabalho de criação dos personagens. Poderia ser um aspecto interessante não oferecesse o livro uma armadilha mercadológica: o final é abrupto e não revela quem é o lobisomem, deixando o segredo desvendado apenas para quem assistir ao filme ou procurar no site da editora o capítulo extra que deverá ser disponibilizado agora, depois da estreia do longa. Surpresas devem ser preservadas, é certo, mas de outra forma. O melhor, então, é buscar outro livro que traz tema semelhante, A Menina do Capuz Vermelho e Outras Histórias de Dar Medo, de Angela Carter, relançado pela Companhia das Letras em seu selo Penguin. A autora, que morreu em 1992, buscou verdadeiros contos de fada que, ironicamente, trazem poucas fadas e príncipes - são, na verdade, histórias escritas há mais de 200 anos, época em que essas tramas não se destinavam a crianças. Daí a profusão de esposas traiçoeiras, irmãs excêntricas e tias malévolas. São também um registro da sociedade pré-industrializada, o que os torna mais atraentes.

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

22 Abril 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.