Historiadores apelam contra veredicto de <i>Código Da Vinci</i>

Os historiadores Michael Baigent e Richard Leigh, que perderam um processo por plágio que moveram contra o autor do livro O Código Da Vinci, Dan Brown, apelaram na Justiça nesta terça-feira contra o veredicto.Baigent e Leigh, autores de O Santo Graal e a Linhagem Sagrada - que eles afirmam ter sido plagiado por Dan Brown - foram à Alta Corte de Londres para ouvir a abertura do apelo.O advogado dos historiadores, Jonathan Raymer James, vai argumentar que o juiz original errou ao desconsiderar a idéia de um "tema central" na pesquisa dos historiadores, que, segundo ele, foi utilizado extensamente em seis capítulos de O Código Da Vinci."O juiz ´rejeitou´ o tema central porque não foi uma parte substancial de HBHG (iniciais do título O Santo Graal e a Linhagem Sagrada em inglês)", disse o advogado num resumo impresso de seu argumento a ser apresentado no tribunal."Essa abordagem é incorreta. Não é preciso que seja a parte substancial de HBHG." E concluiu: "Houve gasto suficiente de conhecimento e trabalho para justificar uma proteção de direitos autorais? Os autores desse apelo afirmam que sim."Não está previsto que Dan Brown compareça à audiência de apelação. O escritor foi convocado como testemunha durante o julgamento inicial, no ano passado. Em abril de 2006 o juiz Peter Smith decidiu que os temas centrais eram gerais ou abstratos demais para serem protegidos por direitos autorais.Brown afirmou, na época, que os romancistas devem ser autorizados a buscar materiais em obras históricas, sem o receio de serem processados.PolêmicaO Código Da Vinci é um dos romances mais bem sucedidos de todos os tempos, tendo vendido mais de 40 milhões de cópias em todo o mundo e sido transformado em grande produção de Hollywood. O livro é publicado na Grã-Bretanha pela Random House, a mesma editora de O Santo Graal.É provável que o apelo seja concentrado em argumentações legais e não inclua a discussão interessante e, em vários momentos, acalorada do julgamento original, que abrangeu temas como o monarquia merovíngia, os cavaleiros templários e a linhagem de Jesus.Tanto O Código Da Vinci quanto O Santo Graal e a Linhagem Sagrada tratam da possibilidade de Jesus ter tido um filho com Maria Madalena, de esta ter fugido para a França após a crucifixão e de os descendentes de Cristo viverem até hoje. Os dois livros também associam Maria Madalena ao Santo Graal.Como foi o caso no julgamento do ano passado, a apelação vai focar a esposa de Dan Brown, Blythe, que contribuiu com O Código Da Vinci por meio de pesquisas e idéias."No caso em pauta, a sra. Brown sabia que estava utilizando HBHG exclusivamente para o material relativo às palestras de Langdon/Teabing", disse Rayner James, falando dos seis capítulos em torno dos quais gira o processo. "Ela tomou um ´atalho´ pelas pesquisas e simplesmente retirou o material de HBHG."A apelação deve ser encerrada na sexta-feira. O veredicto deve ser entregue por escrito em data posterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.