Historiadora contesta desenhos de Tarsila em leilão

A historiadora de arte Aracy Amaral, maior especialista em Tarsila do Amaral e autora de cinco livros sobre a artista, afirma que os desenhos contidos num caderno de viagem que será ofertado amanhã em leilão pelo antiquário Sebo Fino, no Rio, não podem de forma alguma ser atribuídos a ela.De acordo com reportagem publicada domingo no Caderno 2, o caderno pertencia a Blaise Cendrars e teria sido usado pela artista para a realização de "esboços". Depois de ver as reproduções dos desenhos, no entanto, Aracy afirma categoricamente que "trata-se de falsificação grosseira porquanto somente o total desconhecimento do traço gráfico de Tarsila pode atribuir a ela esses desenhos".O caderno do poeta suíço foi usado durante a viagem que ele fez ao interior de Minas Gerais em 1924 com os intelectuais modernistas. Cendrars nunca mais voltou ao País, mas até morrer em 1961, não economizou oportunidades para falar bem do que viu aqui, onde dizia ter as melhores recordações de suas andanças pelo mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.