Divulgação
Divulgação

Historiador Jacques Le Goff morre aos 90 anos

Ele era uma das principais referências da antropologia medieval

O Estado de S. Paulo

01 de abril de 2014 | 10h47

O historiador francês especializado na Idade Média Jacques Le Goff, um dos idealizadores da corrente conhecida como "Nova História", morreu nesta segunda-feira, 31, de acordo com a família. Le Goff dedicou boa parte de sua carreira à antropologia medieval, disciplina que enriqueceu ao abordar todos os aspectos da vida em sociedade. 

Dentro da tradição dos grandes historiadores franceses, não hesitava em sair de sua especialidade para opinar sobre temas atuais. Nascido em 1º de janeiro de 1924, o historiador sucedeu Fernand Braudel na direção da Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais, em 1972. A partir dos anos 70 foi um dos pais do movimento "Nova História", com uma reflexão sobre a profissão do historiador em ensaios como "Faire de l'histoire" (1986, Fazer História, com Pierre Nora) ou "Histoire et mémoire" (História e memória, 1988).

Dois de seus livros foram lançados recentemente no Brasil, A Idade Média e o Dinheiro (Ed. Civilização Brasileira) e Homens e Mulheres da Idade Média (Ed. Estação Liberdade), tema de reportagem do Caderno 2 no último sábado, 29. No primeiro, ele retrata o nascimento do capitalismo através da religião cristã, enquanto no segundo Le Goff disseca o imaginário do homem medieval, tendo como fio condutor santos, heróis e figuras mitológicas. (Com informações da AFP)

Tudo o que sabemos sobre:
Jacques Le GoffHistoriador

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.