Hip hop relaxado e em ritmo de 'marijuana'

Wiz Khalifa (foto) tem somente 23 anos e a sua estreia na Warner tem um pouco da ansiedade de um novato. Talvez isso seja por conta da quantidade de THC que impregna suas rimas e entorpece suas faixas. Ou talvez seja porque Khalifa já construiu um currículo considerável, com dois discos lançados por conta própria e uma pilha de mixtapes, nos quais aprimora o seu discurso. O fato é que Rolling Papers é um álbum relaxado. Fora Black and Yellow, o hit que fez de Khalifa um superstar, muitos dos seus refrões são cantados com a vivacidade de quem está confortavelmente sentado no sofá, talvez amortecido pelo efeito da cannabis sativa. Isso não significa um ponto fraco. O conforto seduz com a progressão do disco e suas reflexões sobre a fama são mais interessantes (gentis, até) e menos narcisistas do que as da maioria dos rappers famosos, mesmo que as suas rimas, aqui, não sejam tão criativas quanto as das mixtapes disponíveis em seu site.

Roberto Nascimento, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.