Hermes e Renato volta à programação da MTV

Depois de quase três anos na Record, grupo de humoristas retorna ao canal musical e resgata personagens antigos

JOÃO FERNANDO, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2013 | 02h10

Não é uma reprise com anos de atraso. Quem sintonizar a MTV hoje, às 22 horas, vai se deparar com a turma do Hermes e Renato, que manteve personagens, bordões e figurinos dos esquetes desde 2009, ano em que eles deixaram a emissora musical, onde ficaram no ar por uma década, para dar expediente no Legendários, da Record. E garantem que não perderam a mão ao retomar as piadas para o público jovem.

"Ninguém esquece como é andar de bicicleta", compara Felipe Torres, intérprete do menino Boça, um dos hits da atração, que ele não pôde encarnar na Record. O humorista, aliás, é o único integrante que parecerá nos dois canais, pois fez um acordo para atuar na atração da MTV. "Era a condição para eu ficar lá", explica.

O grupo deixou a MTV a convite de Marcos Mion, também egresso do canal, que montou a equipe do Legendários. "Ficamos tachados de mercenários. A proposta que recebemos em 2009 cobria o que a gente ia receber lá (Record). Mas precisávamos mudar, não importava se a gente ia ganhar menos", revela Fausto Fanti, o Renato. A saída do grupo do programa do programa de Mion coincidiu com outras baixas no time que ficava de frente para as câmeras. "O elenco sentiu. Foi afunilando para todo mundo, mas não rolou estresse com ninguém", reforça o humorista.

No ano passado, Bruno Sutter, da formação original da atração, conhecido pelo papel do cantor de heavy metal Detonator, resolveu voltar para a MTV. Agora, ele não vai integrar a nova versão do Hermes e Renato. "O Bruno teve um descontentamento com o lugar e foi uma saída do grupo também", relembra Fausto.

Os humoristas sentiram a diferença ao deixar de fazer um programa em um canal segmentado e ter de lidar com outro tipo de telespectador. "Na Record, os parâmetros era outros. Acho que nem os diretores sabem que público é esse. O ruim foi a falta de liberdade, mas foi um respiro na carreira. Não vivíamos um bom momento na MTV em 2009."

Eles, porém, negam que tenham sofrido censura nas piadas, mas evitavam falar sobre religião na emissora do bispo Edir Macedo. "Se você é vegetariano, não vai a um churrasco para ficar falando mal de carne", disse Felipe Torres ao Estado. Apesar do alcance maior de público na Record, o grupo não recebeu mais propostas de publicidade. "A gente ficava poucos minutos no ar", justifica Adriano Silva, o Joselito, personagem marcante que terá destaque na volta.

Os humoristas afirmam ter impulsionado o gênero na TV quando estrearam, em 1999. "O cenário do humor estava carente quando a gente surgiu. Só havia o Zorra Total e A Praça É Nossa. Ouvi que a gente influenciou o (Marcelo) Adnet e o (Fabio) Porchat", conta Fausto. Para Felipe, a missão do grupo na MTV não é tapar o buraco do humor, com a saída de Adnet. Tatá Werneck e Dani Calabresa. "A responsabilidade foi deles quando a gente saiu daqui."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.