Herchcovitch surpreende no MorumbiFashion

Um dos únicos brasileiros a ser aceito pela Chambre Syndicale para participar da semana do prêt-à-porter de Paris, Alexandre Herchcovitch, provocou sensação no desfile mais arrojado do primeiro dia de Morumbi Fashion. A consultora Isabela Blow, do Sunday Times, aplaudiu insistentemente vários dos looks. Tudo indicou que sua coleção fará sucesso na capital da moda.A temática que guiou a coleção foram os quadriculados e os xadrezes em preto e branco ou cores florescentes. O estilista continua seu trabalho com a alfaiataria e as peças com látex, moldadas ao corpo, e surpreende "tingindo" e transformando a cor dos tecidos na passarela através de luzes brancas: os modelos entravam numa espécie de caixa luminosa na cor branca e saíam rosas. As calças masculinas de cintura baixa e as camisas brancas foram destaques, mas sempre com toques inusitados. Um recorte aqui, uma dobradura lá, ou uma assimetria, ou um zíper nas costas. As saias com shorts costurados na parte da frente e as mangas dos vestidos fora dos braços provocavam estranheza, mas certamente evidenciavam o toque de mestre de Alexandre.A combinação de cores é o forte da coleção. As sapatilhas em verniz vinham bicolores, os vestidos tinham estampas de losangos florescentes e as meias faziam contraste com a roupa; geralmente tudo em tons de rosa, preto e branco. Um dos melhores momentos foi o desfile com looks em escamas ou as peças retalhadas com tecidos em relevo. A modelagem não segue modismos e mistura saias comportadas na altura do joelho, casacas, pantalonas, vestidos, bermudas e corseletes modificados. As sobreposições de tecidos, em musselina, tela ou látex são primorosas.Alexandre merece fazer sucesso internacional: sua brasilidade não é óbvia, nem na música (sempre minimalista), nem no apelo da sensualidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.