Hélio Jaguaribe é eleito novo imortal da Academia

O cientista político Hélio Jaguaribe foi eleito há pouco para a cadeira número 11 da Academia Brasileira de Letras, que até novembro do ano passada era ocupada pelo economista Celso Furtado. Jaguaribe teve 35 votos. Dois imortais votaram em branco e houve duas abstenções. Dezesseis acadêmicos mandaram seu voto por carta, inclusive o escritor Josué Montello, hospitalizado desde agosto do ano passado. Até a escritora Zélia Gattai veio de Salvador, assim como o senador Marco Maciel (PFL-PE) veio de Brasília. Jaguaribe tem 82 anos e concorre pela terceira vez. Na primeira, eram candidatos também o escritor Paulo Coelho e o diplomata Mário Gibson Barbosa. Mas não houve vencedor. Na segunda vez, ele e Paulo Coelho concorreram à vaga de Roberto Campos e o escritor tornou-se imortal. O cientista político tem 40 livros escritos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.