Heitor Villa-Lobos em noitada mágica

O Instituto Tomie Ohtake decidiu comemorar seus dez anos abrindo-se para a música. O show-concerto realizado na última quinta-feira inaugurou, em grande estilo, uma nova era em que a ela fará parte do dia a dia da instituição, segundo seu diretor Ricardo Ohtake. Longa vida à nova vertente artística, a julgar pelo sucesso de público e pela alta qualidade da primeira hora e meia de música produzida no grande hall do Instituto. Villa-Lobos Superstar, concebido a várias mãos por integrantes do quinteto Pau-Brasil e do Ensemble SP e o cantor Renato Braz, é uma recriação livre de algumas das melodias mais conhecidas e populares do maior compositor erudito brasileiro. Retratos desse tipo em geral resultam distorcidos. Os dois polos nos quais o compositor moveu-se costumam provocar espetáculos ora popularescos demais, ou então eruditamente travados. Como preservar, então, o refinamento de linguagens musicais com o frescor dos gêneros populares sem cair em arremedos grotescos?

Crítica: João Marcos Coelho, O Estado de S.Paulo

01 de dezembro de 2010 | 00h00

O espetáculo é uma verdadeira aula de como trazer o Villa para o século 21. Um dos momentos mais interessantes talvez tenha sido o belíssimo arranjo para o allegro do quarteto nº 4: o saxofonista/flautista Teco Cardoso e a bateria discreta e eficiente de Ricardo Mosca enriqueceram a interpretação modelar de Betina Stegman e Nelson Rios nos violinos, Marcelo Jaffé na viola e Robert Suetholz no violoncelo. Ou teria sido o incrível arranjo do violonista Paulo Bellinati para os Choros nº 1, com os nove músicos em ação?

As quatro canções interpretadas por Renato Braz bem podem ter constituído o clímax sereno da noitada. Misturando em suas influências Milton Nascimento e Ney Matogrosso, Braz esbanja afinação e articula de modo cristalino os versos. Tudo isso, ele exibiu na Melodia Sentimental ou no Lundu da Marquesa de Santos.

Villa-Lobos Superstar deve virar disco em 2011. Sugestão: que seja um álbum duplo capturando a eletricidade do show ao vivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.