Heath Ledger estava agitado no fim de ano, conta amiga

O ator australiano Heath Ledger, achadomorto nesta semana em seu apartamento em Nova York, estavairritado e agitado durante as festas de fim de ano porque nãopodia estar com sua filha, Matilda, segundo declarações damodelo Sophie Ward, amiga dele. Ward, irmã da supermodelo Gemma Ward, com quem Ledger teriauma ligação, disse que o ator passou os feriados em Perth, suaterra natal, demonstrando preocupação em relação a seurompimento com Michelle Williams e com a filha do casal, de 2anos. "Ele estava 'limpo' e não estava consumindo álcool nemusando drogas", disse Ward em entrevista na edição dequinta-feira do jornal West Australian. Ledger, de 28 anos, foi encontrado por uma empregada, caídode bruços, nu sob os lençóis e rodeado por comprimidos, deacordo com a polícia nova-iorquina. A polícia inicialmente atribuiu a morte a uma overdose, maso IML local disse que uma autópsia não foi conclusiva. A família Ledger disse que a morte foi um acidente, eSophie Ward também descartou a hipótese de suicídio. "Ele fumava, mas era tudo. Estava tomando Coca diet quandosaímos juntos, e se dizia muito comprometido em não beberálcool. Não acredito que tenha tirado sua vidadeliberadamente." Mas Ward disse que Ledger estava preocupado com a separaçãode Williams e por ficar longe da filha. "Ele ia ao cinema,fazia as coisas normais, mas estava um pouco irritado. Nãoconseguia relaxar. Disse que iria a Londres, mas estava bemchateado porque não podia ver a filha tanto quanto gostaria.Estava viajando muito, e acho que estava simplesmente frustradocom tudo isso", disse a modelo. Ledger e Williams, que haviam se conhecido nas filmagens de"O Segredo de Brokeback Mountain", se separaram em setembro,quando Ledger trocou a casa da família no Brooklyn por umapartamento no SoHo, em Nova York. A imprensa destacou seu talento, mas citou também seusproblemas com os fotógrafos. Em 2006, Ledger praticamente fugiude uma casa de veraneio em Sydney, achando que em Nova Yorkteria mais privacidade. O ator passou a maior parte de dezembro e janeiro com afamília e com amigos em Perth, na costa oeste da Austrália,onde segundo os jornais o assédio era muito menor. Antes de voltar aos EUA, Ledger ligou para o editor decinema do jornal West Australian e deixou um recado agradecendoà imprensa por ter sido deixado em paz, segundo o jornal. "Não sei se me dar espaço e respeitar minha privacidade foiuma coisa consciente ou inconsciente. Foi simplesmenteincrível. Tive os momentos mais bonitos aqui outra vez, e poderver todos os meus amigos e parentes... realmente me permitiunovamente ser um garoto em casa, e me sentir como se eu nuncativesse ido embora", afirmou. "Foi realmente uma viagemincrivelmente terapêutica e muito necessária para casa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.