Havaianas viram artigo de luxo na Europa

As sandálias "legítimas", que não têm cheiro e não soltam as tiras, são a última moda na Europa. Com uma intensa campanha de marketing, incluindo até cartazes no metrô, as sandálias Havaianas estão sendo vendidas ao preço de até 100 libras (R$ 478) em Londres, em versões assinadas por estilistas e decoradas por pedras, cristais e miçangas. Já os modelos mais modestos estão saindo por 20 libras, ou R$ 96, cerca de dez vez o valor cobrado no Brasil. "Elas são caras, mas não param de vender. É o item de maior sucesso deste verão", disse à BBC Brasil Ali Inett, gerente da Whistles de Covent Garden, centro de Londres.O sucesso da sandália chegou à imprensa internacional. Para o New York Times, as Havaianas são a última palavra da moda para os pés. Para o Le Monde, o "calçado das favelas" conquistou o mundo fashion. O assunto chegou até ao jornal de economia da Grã-Bretanha, o Financial Times, que definiu a sandália como própria de "quem tem muito dinheiro e nada para provar".O diretor de comunicação da São Paulo Alpargatas, Rui Porto, disse à BBC que a moda no exterior foi impulsionada pelas tops brasileiras e estrangeiras que levavam as sandálias na mala quando deixavam o Brasil. "No passado, ter Havaianas era quase como exibir um atestado de pobreza. Mas conseguimos transformar as sandálias no calçado mais democrático do Brasil, usado tanto pela faxineira que limpa a piscina, quanto pela grã-fina que toma sol na mesma piscina", afirmou Porto. Para ele, a fama dos chinelos que "não deformam, não têm cheiro e não soltam as tiras" chegou ao ápice quando 61 pares das sandálias foram dados de presente aos indicados ao Oscar 2003. As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.