Harry Potter entra nos sonhos da autora pela primeira vez

Harry Potter entrou nos sonhos de sua criadora J.K. Rowling pela primeira vez, e a autora britânica sente-se alegre e estressada pela finalização de seu sétimo e último livro da série de sucesso. Mas no registro recente em seu diário no site oficial (www.jkrowling.com), Rowling não dá pistas do que acontecerá no fim do próximo livro, em meio à especulação de que algumas de suas personagens, inclusive o próprio Harry, morreriam. "Durante anos, as pessoas me perguntam se eu já sonhei que estava no mundo do Harry", Rowling continuou em seu diário. "A resposta era ´não´ até algumas noites atrás, quanto eu tive um sonho épico em que eu era, simultaneamente, Harry e a narradora". Rowling descreveu como, no papel de Harry, ela estava procurando o Horcrux (um objeto mágico), enquanto que como a narradora no sonho, ela sabia onde estava durante todo o tempo. Ela viu garçons e garçonetes da cafeteria em que ela escrevia o livro andando com pernas-de-pau que os deixavam com "mais de quatro metros de altura. Talvez eu deva diminuir a quantidade de cafeína". Não há uma data exata para a finalização do último livro da série Harry Potter, apesar de que seja esperado para chegar às prateleiras em 2007. "No momento estou escrevendo cenas que planejei, em alguns casos, por uma dezena de anos ou até mais", ela escreveu em um registro em seu diário datado de 19 de dezembro. "Estou alternadamente alegre e exausta. Eu, ao mesmo tempo, quero e não quero terminar o livro (não se preocupem, eu terminarei)". A série vendeu estimadas 300 milhões de cópias em todo o mundo, fazendo de Rowling a mais bem-sucedida autora de todos os tempos. Uma versão para o cinema também arrebatou bilheterias, arrecadando bilhões de dólares dos quatro filmes feitos até agora. Rowling, 41, disse que viu um trailer de 20 minutos do "Harry Potter e a Ordem da Fênix", o quinto filme baseado em sua série previsto para o ano que vem, que ela chamou de "fantástico". Ainda este ano, Rowling disse que ao menos duas personagens morreriam no final do livro, mas não deu seus nomes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.