Harry Potter é banido de escola cristã

A Christian Outreach College, uma escola cristã de Queensland, na Austrália, baniu os livros da série infanto-juvenil Harry Potter de sua biblioteca, sob a alegação de que a obra da escocesa J.K. Rowling é "violenta e perigosa". A decisão provocou críticas de pais e professores, que consideram a medida exagerada. Mas o diretor da escola, Chas Gullo, insiste. "Li um capítulo do último livro da série, Harry Potter e o Cálice de Fogo, e deparei com quatro assassinatos". Decisões semelhantes já foram tomadas em escolas cristãs da Inglaterra, que acusam os livros da série Harry Potter de "propagar a bruxaria".

Agencia Estado,

24 de janeiro de 2001 | 12h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.