Macall Polay/Divulgação
Macall Polay/Divulgação

Harrison Ford em versão rabugenta

NOVA YORK

Felipe Branco Cruz, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2011 | 00h00

Harrison Ford, Rachel McAdams, Diane Keaton, Jeff Goldblum e Patrick Wilson entram numa sala do hotel Waldorf Astoria, em NY, para conversar com jornalistas do mundo todo sobre o filme Uma Manhã Gloriosa, que estreia amanhã no Brasil. O que vem à cabeça ao se observar Harrison é que ele personifica Han Solo (de Guerra nas Estrelas), Rick Deckard (de Blade Runner) e Indiana Jones. Numa carreira em que ele sempre privilegiou papéis de homens durões, Ford agora decide atuar numa comédia na qual seu personagem é mal-humorado e sarcástico.

"Não me inspirei em nenhum jornalista da vida real para criá-lo", garante o ator que depois passa o microfone para Rachel e em seguida par a Diane. Por fim, Jeff Goldblum explica como compôs seu papel. Conhecido por Independence Day e A Mosca, conta ter-se inspirado na vivência de vários jornalistas para criar o seu personagem.

O filme é, no entanto, de Rachel. Sua personagem é uma desastrada, porém competente, jornalista. "Conversei com produtores executivos dos programas Good Morning America (ABC) e Today Show (NBC) para criar Becky Fuller."

Uma manhã Gloriosa será facilmente identificado pelo público brasileiro, já que fala do trabalho que Becky teve para aumentar a audiência de um decadente programa matutino parecido com Mais Você (Globo) ou Hoje em Dia (Record). Para isso, Becky convida o conceituado jornalista Mike Pomeroy (Ford) para dividir a bancada com a apresentadora atual. É como se chamassem William Bonner para apresentar o Mais Você com Ana Maria Braga. O resultado diverte.

"Acho que é um filme sobre a amizade que surge entre os personagens de Harrison e de Rachel", diz Diane Keaton. Dirigir atores como Harrison, Diane e Rachel, segundo o diretor Roger Mitchell, foi fácil. "Diane é ótima para comédias e Rachel é aberta a novas ideias."

Nas filmagens, tiveram de transformar a cinzenta Nova York numa cidade ensolarada. "Foi preciso pôr alguns filtros na câmera para dar esse efeito", informa o diretor. "Como muita coisa acontece dentro do estúdio de TV, tínhamos de mostrar cenas externas com bastante luz. Além disso, o programa do qual Rachel é a produtora, começa de manhã."

Harrison Ford aproveitou para defender os programas matutinos: "Informação de qualidade também tem nesses programas". No filme, o personagem de Harrison também se mostra um cozinheiro de mão cheia e questionam se ele tem dotes culinários. "Adoro cozinhar em casa." No fim do encontro, os produtores avisam que os jornalistas não devem sair até que os atores tenham deixado a sala. Harrison aproveita o gancho para fazer graça. Quando está saindo da sala, vira-se e aponta o dedo para um jornalista no fundo: "Ei, é para ficar sentado até sairmos". Dá um sorriso e deixa a sala.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.