Guto Lacaz pinta o cotidiano

Guto Lacaz inaugura esta noite a exposição Pequenas Grandes Ações, na qual dá continuidade à sua pesquisa ao mesmo tempo irreverente e inusitada acerca dos gestos mais simples do cotidiano. Em uma série de serigrafias, sobre a qual vem trabalhando desde 1999, o artista e ilustrador se apropria do universo das bulas e instruções de uso para "explicar" como se deve proceder para realizar coisas banais como acender um fósforo, cortar uma linha de fio-dental ou rebobinar uma fita cassete com a ajuda de um lápis. Os trabalhos expostos são apenas uma pequena seleção de uma vasta coleção, iniciada há anos pelo artista. São 12 imagens escolhidas, que foram ampliadas e retocadas, ganhando maior precisão e em alguns casos interessantes tratamentos de cores. Um típico exemplo de apropriação poética de elementos do cotidiano, transformados em arte pelo olhar e intervenção do artista. O que mais fascinou Lacaz nesses trabalhos foi "o contraste entre o desenho orgânico e natural das mãos com o desenho técnico e geométrico dos aparelhos, acrescido do fato de que o aparelho precisa do toque para ganhar vida". O mesmo toque mágico é dado por ele em relação a esse material, transformando esse material anônimo, despersonalizado, que parece ter sido produzido por uma espécie de "inconsciente industrial coletivo", em graciosa intervenção de um artista que costuma trocar o termo "plástico" por "prático" na hora de se apresentar e que passeia com grande tranqüilidade entre os campos da performance, da ilustração e da ciência, ao mesmo tempo abusando e desmascarando a pretensão humana. Guto Lacaz. De segunda a sexta, das 11 às 19 horas; sábado, das 12 às 16 horas. Galeria Val de Almeida Jr. Rua Artur de Azevedo, 613, tel. 5096-1175. Até 30/10. Abertura hoje, às 20 horas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.