Guitarra nova no novo álbum do velho Ozzy

METAL

, O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2010 | 00h00

OZZY

SCREAM

Sony Music.

Preço:

RS 30

BOM

Grande Ozzy. Todo mundo que foi ao seu show no Parque Antártica sabe que a voz dele já não é tão firme como soa nesse novo álbum, Scream (Sony Music). Mas o que importa? Parafraseando Maiakovski, é melhor morrer de um Ozzy transgênico do que de tédio. É o 10.º disco de estúdio e o primeiro disco de Ozzy em três anos, produzido por Ozzy e Kevin Churko (a dupla vencedora que fez o megassucesso Black Rain, em 2007). A banda é de novo megabarulhenta, com o novo guitarrista de Osbourne, Gus G. (fãs mais exaltados choraram por Zakk Wylde, que tocou nos últimos 20 anos nos discos de Ozzy), e mais o baixista Blasko, o baterista Tommy Clufetos e o tecladista Adam Wakeman. Em faixas como Soul Sucker e Diggin" Me Down (digna do Metallica), Ozzy parece preconizar um retorno ao metal clássico dos anos 1980. Mas aí vêm faixas como Time e I Want It More, revestidas de uma modernidade meio fake. No saldo geral, é bacana, é podreira de responsa. / J.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.