Guia dos shoppings: o melhor para as crianças

O Estado de S. Paulo

30 de abril de 2009 | 00h01

SÃO PAULO -

HORA DE BRINCAR

 

O melhor para eles

Pequeninos: você pode deixá-los com monitores enquanto faz compras.

Maiorzinhos: ou levá-los a parques e áreas de jogos eletrônicos e boliche

 

À primeira vista, os shoppings não parecem ter sido feitos para crianças. Mas é só uma impressão. Há espaço garantido para elas em quase todos, tanto para aquelas que só precisam ser distraídas enquanto os pais fazem compras, como para as famílias que saem de casa procurando por diversão para os filhos. De áreas de monitoria com brinquedos lúdicos a parques temáticos e espaços de jogos eletrônicos, há programa para todas as idades. Até mesmo para os que ainda não falam e precisam só de um espaço aconchegante para a amamentação. Confira a seguir os shoppings que investem desde cedo nos pequenos consumidores.

 

Fraldários dos sonhos

linkCasinha de boneca

Não é porque os bebês não conseguem deixar suas reclamações nas caixinhas de sugestões que os fraldários têm de ser desleixados. Iguatemi e Cidade Jardim entendem bem as necessidades de quem ainda não fala e têm fraldários que parecem até casinhas de boneca. No Iguatemi, nem sempre foi assim.

 

Até o ano passado, as mães tinham de carregar o carrinho para vencer os degraus que separavam o fraldário do restante do shopping. Hoje, bem mais acessível, no piso Faria Lima, o espaço tem quatro salas individuais para a troca de fraldas. O projeto é da decoradora Vanessa Guimarães, especializada em quartos infantis. Já no Cidade Jardim, uma área com TV, mesinha e lápis de cor abriga os filhos mais velhos enquanto a mãe cuida do mais novo. O trocador tem banheira, mantos coloridos e travesseiros nos colchões. Nos dois, fralda, pomada e algodão estão à disposição. Pelos mimos e fofura, ambos ganham três sacolinhas.

 

Bons como o seu trocador

linkVilla-Lobos

O fraldário de 35 m2 tem até nome pomposo: Villa Baby Dreams. A decoração é de sonho e os espaços para a troca de fraldas são confortáveis, mas não individuais. Mesinhas com livros e bonecas distraem os irmãos mais velhos.

 

linkHigienópolis

Apesar de ser pequeno, com apenas quatro trocadores, é organizado, bem decorado, reservado e com os itens necessários para a completa higiene do bebê. A discrição, porém, tem preço: é preciso esperar se quatro mães chegarem antes de você.

 

Vá sem medo

linkAnália Franco

Espaço confortável e com material de higiene.

 

linkPlaza Sul

Tudo num só lugar: fraldário, banheiro e carrinhos.

 

linkMorumbi

Tem sala de amamentação com luz baixa.

 

Filhos bem-cuidados

linkMelhor ‘babá’ de shopping

Mal começou a andança pelo shopping e as crianças já estão inquietas? Verifique se o local tem um espaço, pago ou grátis, para deixar seus filhos se distraírem, enquanto monitores cuidam dele para você.

 

Se for no Iguatemi, não tenha receio: ele tem a melhor ‘babá’ de shoppings. Apesar de pago (R$ 30 a hora), o Piks cuida bem da turminha entre 3 e 11 anos (até os 5, é preciso ter acompanhamento dos pais). Os meninos se divertem com autorama e videogames e as meninas brincam de fazer penteados. Juntos, todos ouvem historinhas e participam de oficinas de culinária, artesanato e jardinagem, que têm preços especiais. Deu vontade de brincar também? Fique por lá, como quem só está cuidando de seu filho.

 

Brincadeira de vidro

 linkABC Plaza

As áreas para as crianças pequenas nem sempre são bem-localizadas nos shoppings. Às vezes, ficam bem no meio dos corredores. Mas no ABC Plaza nada é improvisado. Seu filho fica em uma sala envidraçada, com escorregador e brinquedoteca, e cheia de monitores dispostos a brincar. Dá até para ‘vigiá-lo’ enquanto joga boliche ao lado.

 

Para gastar energia

linkAricanduva

O Labirinto Games do Shopping Aricanduva pode não ser tão adequado para crianças menores como o do ABC Plaza. Mas, neste espaço, dá para seu filho pular, correr, brincar e ficar bastante cansado. Tem brincadeiras lúdicas, labirintos, piscina de bolinhas, tobogã e carrinho, tudo sob supervisão de monitores.

 

Fraldas sujas

linkBonsucesso

Sem colchonete, tem o pior fraldário. Como trocador, a mãe encontra só uma bancada em granito e uma pia.

 

linkSantana

O fraldário divide a sala com o ambulatório. É para usar só em emergência?

 

linkCenter 3

Tem apenas colchonete com papel áspero por cima e fica dentro do banheiro.

 

Serviço público

Nos shoppings ABC, Center Lapa e Plaza Sul você gasta apenas com as compras. Eles não cobram nada para deixar seu filho com monitores.

 

Prisão ou diversão?

Criança até pode ser muito travessa. Mas ficar em um espaço com grades não dá. Por isso, fuja do Kids Center, no Shopping Anália Franco.

 

Parques entre escadas rolantes

linkFábricas de diversão

Se para você a palavra ‘diversão’ em shoppings se resume a sair carregado de sacolas ou com o bilhete do cinema em mãos, para a criançada, a lógica não funciona. E não adianta pensar só nos desenhos animados, pois nem sempre há um bom filme em cartaz. A solução, então, é deixar de ir ao shopping? Longe disso. O templo de consumo pode ser também a meca da garotada. Eldorado, com o Parque da Mônica, e SP Market, com o Mundo da Xuxa, são bons exemplos disto.

 

Mais voltado para as crianças menores, o Parque da Mônica não tem montanha-russa nem brinquedos ‘radicais’. Mas se sai muito bem nos tradicionais, como o escorregador e o pula-pula. Os pais mais atarefados podem deixar os filhos com monitores, por R$ 30 a hora, e toda a turma de Mauricio de Souza - há espetáculos com os personagens.

 

Os que já passaram da fase da piscina de bolinhas vão gostar mais do Mundo da Xuxa, que tem um mix de atividades mais voltado aos pré-adolescentes (sem esquecer os menores). Entre as atrações, há o circuito de arvorismo e o ‘camarim da transformação’, onde meninos e meninas podem se transformar em príncipes, princesas ou paquitas. Outros brinquedos que fazem sucesso são o ‘splash’, um carrinho que sobe e desce na água, molhando os garotos, e o ‘cabum’, com elevadores que despencam.

 

Para os mais novinhos, tem carrossel com personagens da Xuxa e Bosque dos Duendes. Cuidado na saída: tem uma Xuxa Store ao lado do pórtico de entrada, com mais de 250 produtos para enlouquecer qualquer criança.

 

Independente da escolha, cada parque merece três sacolinhas pelo conjunto de brinquedos. Mas sempre confira o horário de funcionamento antes de sair de casa - há mudanças em feriados ou dias de programação especial. Anote: www.parquemonica.com.br e www.omundodaxuxa.com.br.

 

Gigantes fora da capital

linkABC Plaza

Boa opção no ABC, o Playland do shopping tem 1.000m2 com jogos eletrônicos, carrinhos de bate-bate e salão de festa. As atrações variam entre R$ 2,50 e R$ 4.

 

linkGuarulhos

A diversão fica por conta do Neo Geo World (foto). Entre os mais de 200 brinquedos, é possível encontrar montanha-russa, bate-bate e carrossel. Tudo protegido da chuva e do vento.

 

Jogos eletrônicos

linkCenter Norte

O Playland tem gruas, videogames e piscina de bolinhas. Os brinquedos vão de R$ 2 a R$ 4.

 

linkBoa Vista

É bom o espaço da Magic Games, no piso G2, com jogos eletrônicos que custam de R$ 5 a R$ 7.

 

Na língua dos adolescentes

linkAtrações que convencem até os pais

"O mundo anda muito perigoso". "Olha aonde você está indo!". "Volte antes da meia-noite". "Cuidado com o sereno para não pegar gripe". Quando os filhos passam dos 12 anos, e tem início a pressão sobre os pais para sair com os amigos, as frases acima começam a constar em quase todos os diálogos familiares.

 

Mas, para alívio dos conflitos entre as gerações, os shoppings centers têm investido cada vez mais em opções de diversão para os adolescentes. Bom para os pais, que sabem que o filho está em um lugar seguro, que não é a céu aberto e que fecha depois da meia-noite. Melhor para os filhos, que conseguem dar uma escapadinha para paquerar e se divertir com os amigos sem ter de responder ao questionário interminável dos pais.

 

Entre os 50 shoppings visitados, dois reúnem atrações que convencem qualquer pai e mãe a deixar o filho sair. O Aricanduva tem até pista de kart, além do Boliche Pista 12, com 16 pistas para jogar, mais parede de escalada. E, a partir de maio, os skatistas vão ter de volta a pista de skate da loja Central Surf, fechada desde o ano passado.

 

Infraestrutura parecida é encontrada no Interlagos, que tem kart indoor e a loja Strike Bowling, com boliche e mesa de bilhar.Uma dica para os filhos: em último caso, se seus pais estiverem muito resistentes e não quiserem deixar você sair, aproveite que o shopping tem sala de estudos e prometa que também vai estudar entre um jogo e outro.

 

Tiro no escuro

linkEldorado

Patins e jogos eletrônicos agradam a garotada no shopping, que tem pista de patinação e Playland). Mas é o espaço Laser Shot, com seus ‘tiros’ de laser num labirinto escuro, que faz mais sucesso entre os meninos.

 

Jogos sem fim

linkMorumbi

O shopping tem uma unidade grande da Hot Zone, com simulador de carro de corrida e de avião, além de outras opções de jogos eletrônicos.

 

Brincadeira para maiores

Há shoppings com a combinação ideal para quem já passou da idade de brincar, mas quer se divertir. Center Norte, ABC Plaza, Market Place, Fiesta, Internacional e Continental têm boliche. No Suzano, há também sinuca.

Tudo o que sabemos sobre:
Guia dos Shoppings

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.