Guia dos shoppings: banheiros sem aperto

O Estado de S. Paulo

30 de abril de 2009 | 00h01

SÃO PAULO - Primeira classe

Livre: banheiros bonitos, amplos, confortáveis e sem fila.

Ocupado: há até banquinhos para maquiagem e sofás para quem leva as amigas

 

Primeiro cenário: você está no shopping e, de repente, sente aquela vontade de ir ao banheiro. Começa a seguir as placas e se desespera ao perceber que elas não levam a lugar nenhum. Segundo cenário: você encontra um banheiro sem dificuldade, mas, quando abre a porta, descobre uma fila imensa. Terceiro cenário: você chega rapidamente ao banheiro e não há fila. Mas, quando entra no reservado, percebe que o papel higiênico acabou.

 

O Guia visitou os banheiros dos 50 shoppings mais importantes da cidade para observar a limpeza, a qualidade do papel higiênico e do papel toalha e, importante, a existência (e manutenção) de ‘frescurinhas’, das boas, como assento descartável para o vaso, espelhos de corpo inteiro e espaços adaptados para o retoque da maquiagem.

 

Os mais bem-colocados, com três sacolinhas, foram os banheiros do Morumbi e do Cidade Jardim. O primeiro ganha pontos pelos banquinhos em frente ao espelho, ótimos para a maquiagem. Você pode até conversar com uma amiga enquanto passa lápis de olho, porque há poltronas ali . Alguns têm também divãs, como você vê na foto.

 

O campeão em ‘frescurinhas’ é o Cidade Jardim, com prateleira e gancho para apoiar a bolsa, cobertura descartável para o assento do vaso sanitário e saquinhos para colocar o absorvente. Que sirvam de exemplo.

 

Segundo lugar

linkBourbon

O Bourbon mantém seus banheiros em ordem. Mesmo os ‘comuns’ ficam bem acima da média: são amplos, têm espelhos grandes e a limpeza é excelente. A única falha é que são escuros para maquiagem. Mas os vips, no piso Pompeia, têm maquiador (feminino) e engraxate (masculino).

 

linkIguatemi

Mantendo-se também entre os primeiros colocados, os banheiros do Shopping Iguatemi são charmosos, claros e limpos, além de muito fresquinhos (em alguns shoppings, os banheiros são quentes como saunas). Mas faltava sabão nas torneiras convencionais. As de sensor estavam em ordem.

 

Medalha de bronze

linkJardim Sul

Com espelho de corpo inteiro e papel higiênico macio, cumpre o básico sem desapontar.

 

linkHigienópolis

É classudo como o resto do shopping, mas podia ter espelhos maiores. Outra coisa chata: cestos cheios às 11h.

 

De volta para o futuro

Se tem um banheiro que ganha pelo conjunto da obra, é o ‘high tech’ do Villa-Lobos. Localizado no segundo piso, ele é diferente dos demais. É novinho, com uma decoração clean. Seus espelhos brilham, as saboneteiras têm sensores e o ar-condicionado é perfeito. Nos reservados, também basta colocar a mão em frente a um sensor que a cobertura de plástico do assento é trocada automaticamente.

 

Asseio não pode

O Guia entende que banheiro de shopping não é lugar para tomar banho, mas defende o seu direito ao asseio bucal em todo lugar onde há praça de alimentação.

 

Papel bom

Não é em todo shopping que você encontra papel higiênico macio, duplo e de qualidade. Morumbi, D&D, Jardim Sul, Cidade Jardim e Bourbon Pompeia foram os únicos que ganharam nota máxima no quesito.

 

Papel ruim

Ainda há quem insista no ‘papel-lixa’. Ele já não é mais rosa ou cinza, mas a qualidade (ou a falta dela) é quase a mesma. Penha, Center Lapa, Boa Vista, Fiesta, Campo Limpo e Bonsucesso têm papel do tipo ‘esfoliante’.

 

Banheiro potável

Não é prático nem higiênico. No Ibirapuera e no Center Lapa, os bebedouros ficam dentro do banheiro. Deveriam seguir o exemplo do Santa Cruz, que mudou as máquinas para o corredor no ano passado.

 

Poluição sonora

Concordamos que os secadores de mão poluem menos e reduzem custos. Mas não dá para negar: eles não secam as mãos direito. E são barulhentos. Poluição sonora também é poluição, não é? Prêmio ‘decibéis em excesso’ para o shopping Metrópole. O aparelho parece um aspirador de pó.

 

Porcalhões

linkBonsucesso

Os espelhos estão manchados, de tão velhos, e o cheiro do banheiro também não é dos melhores. Sobra papel nas lixeiras enquanto falta sabonete nas pias. Só use em caso de emergência.

 

linkFiesta

O banheiro lembra o de uma rodoviária, tanto no número (enorme) de cabines quanto na falta de cuidado. Tem papel pelo chão e o espaço não é muito limpo. Precisa de melhor manutenção.

 

linkSanta Cruz

Não deixe para ir quando já estiver muito apertado, porque filas são muito comuns ali. No dia da visita do Guia, também faltou papel em uma das cabines do banheiro feminino, que acabou ficando inutilizada, o que apenas contribuiu para aumentar o já inconveniente congestionamento.

 

linkCenter Lapa

É um ambiente desagradável. Cheiro ruim, piso molhado, cestos de lixo cheios, papel de má qualidade. Ou seja, se puder esperar, use o de casa.

 

linkPenha

O cheiro forte pode fazer você desistir da empreitada. Havia também água respingada no piso e na pia. O papel higiênico é áspero e de folha simples.

 

Procure a chave

Imagine uma pessoa com deficiência de locomoção que precisa usar o banheiro. Ela se dirige ao sanitário especial mais próximo e dá de cara com a porta trancada. Há apenas um cartaz informando ao usuário que precisa buscar a chave em outro lugar. Parece uma piada de mau gosto, mas é o que acontece no shopping Central Plaza.

 

Não vale o que cobra

Pelo segundo ano, o Light recebe menção na categoria pago e ruim. A taxa de R$ 0,50 parece não ajudar na conservação: o chão estava molhado e faltava papel em uma cabine.

 

Saída de emergência

Dependendo da situação, achar o banheiro pode ser uma emergência. Mas a placa que indica a saída de emergência não funciona bem como indicação para o toalete feminino no piso Maestro Cardim do Pátio Paulista. Para piorar, o corredor é longo e cheio de portas. Algumas mulheres ficam perdidas (e aflitas) em busca do sanitário.

 

Aguarde a vez

Fila em banheiro de shopping acaba como passeio. No Metrô Santa Cruz, no Mauá e no Taboão, você vai ter de exercitar a paciência. No Santa Cruz, foram quase 2 minutos e meio de espera. Leve uma palavra-cruzada.

Mais conteúdo sobre:
Guia dos shoppings

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.