Gugu Liberato pode ser condenado a pagar R$ 750 mil

O Ministério Público ingressou no Fórum Cível Central da Capital com ação civil pública contra o apresentador Gugu Liberato. O objetivo da ação é que ele seja condenado a pagar indenização no valor mínimo de R$ 750 mil, pelos "danos morais difusos, impostos a todos os consumidores", face à "entrevista" com falsos integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). As cenas foram levadas ao ar a 7 de setembro do ano passado no programa Domingo Legal, do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT). Na "entrevista" houve apologia ao crime a par de ameaças dirigidas à personalidades.A ação, assinada pela promotora de Justiça, Déborah Pierri, foi distribuída à 6ª Vara Cível. Pleiteia que a indenizaçãocorresponda "a totalidade dos valores percebidos a título de merchandising" no referido programa, mas não inferior a R$ 750 mil. Se a ação for acolhida, o dinheiro, com juros e correção será revertida ao Fundo de Reparação de Interesses Difusos e destinado a campanha de interesse público.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.