Gugu estuda comprar retransmissoras de TV

O apresentador Gugu Liberato ajusta seu foco sobre retransmissoras de TV espalhadas pelo País. Gugu, que disputa na Justiça a concessão de um canal gerador de TV em Cuiabá, teria conversado, na semana passada, com os proprietários da TV Sul Fluminense, forte afiliada da rede Bandeirantes. Com uma cobertura extensa no Rio de Janeiro, principalmente na região oeste, a emissora leva o seu sinal, atualmente, para 1.456.012 habitantes da região.Gugu teria visitado as instalações da retransmissora e conversado com a família Nader, proprietária da rede, que, além da TV, possui emissoras de rádio locais. Apesar dos comentários de que o apresentador estaria interessado em comprar o canal e de que até deveria voltar lá esta semana para dar andamento às negociações, a Assessoria de Imprensa de Gugu nega. Diz que o apresentador tem, sim, interesse em comprar retransmissoras de TV pelo País, mas só dará início a essas negociações depois que obtiver a permissão final da Justiça para operar a sua geradora em Cuiabá.Confusão - A concessão da geradora de Gugu foi cassada em outubro passado pelo Ministério das Comunicações, que acredita que a compra da concessão foi irregular. A empresa que obteve a concessão da TV em Cuiabá foi comprada por Gugu no final 2001, antes que o Congresso aprovasse a licitação. A lei só permite a transferência do controle de emissoras de TV cinco anos depois do início de sua operação. Em abril, o apresentador obteve mandado de segurança no Superior Tribunal de Justiça e retomou o canal em Cuiabá. Mas só depois da posição final do Ministério das Comunicações e do processo em andamento na Justiça é que apresentador poderá dar andamento ao seu sonho de montar uma rede de TV.Gugu possui uma produtora e construiu em Alphaville modernos estúdios de TV. O apresentador também já tem uma parceria com a Band, que envolve as retransmissoras da TV Paulista, de Gugu, que transmitem a programação do Canal 21. Com o acerto, o canal tem o seu sinal retransmitido para 16 regiões, entre eles: Aracaju (SE), Manaus (AM), Uberaba (MG), Maceió (AL), Porto Alegre (RS), Campo Grande (MS) e São Luís (MA).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.