Guggenheim carioca é alvo de novo protesto

O projeto do prefeito César Maia de construir no Rio uma filial do museu Guggenheim - ao custo anunciado de US$ 190 milhões (cerca de R$ 562 milhões pelo câmbio de sexta) - continua encontrando resistência. Na manhã de hoje, vereadores, artistas plásticos, arquitetos e produtores culturais protestaram em frente ao Hotel Copacabana Palace. Eles distribuíram panfletos e recolheram assinaturas de pessoas favoráveis à realização de um plebiscito.Os manifestantes reclamam dos valores envolvidos, afirmando que as verbas públicas poderiam ser melhor empregadas, e não aceitam o argumento do prefeito de que o investimento vai revitalizar a zona portuária. Eles disseram já ter recolhido seis mil assinaturas para criar o plebiscito na Câmara Municipal, mas querem alcançar pelo menos dez mil adesões. Entre os vereadores contrários ao Guggenheim carioca estão Mário Del Rei (PSB) e Edson Santos (PT).Alheia às críticas, a prefeitura anuncia amanhã o nome da empresa vencedora da concorrência para participar da construção do prédio do museu, um projeto do arquiteto francês Jean Nouvel, que ocupará o píer da Praça Mauá, terreno pertencente à União. Na quarta-feira passada, César Maia esteve em Nova York para selar a parceria com o diretor da Fundação SolomonGuggenheim, Thomas Krens. Na ocasião, Nouvel apresentou suas idéias.

Agencia Estado,

04 de maio de 2003 | 22h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.