Guerra Civil de Ford e MPB de Bressane

O Homem Bicentenário

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

21 de novembro de 2012 | 02h10

15H50 NA GLOBO

(Bicentennial Man). EUA, Alemã,

1999. Direção de Chris Columbus,

com Robin Williams, Sam Neill,

Oliver Platt, Embeth Davidtz,

Kiersten Warren, Wendy Crewson.

Isaac Asimov, um dos grandes da ficção científica, escreveu uma história curta que depois estendeu. O diretor Columbus encompridou mais ainda a história do robô que sonha ser gente e inicia longa batalha para ser considerado 'humano'. A história é bonita, mas o diretor Columbus, que não tem o dom da síntese, quase quer que o espectador compartilhe os 200 anos do personagem de Robin Williams. Reprise, colorido, 140 min.

Teza

22 H NA CULTURA

(Teza). Alemanha/Etiópia/França, 2008. Direção de Haile Gerima, com Aaron Arefe, Abiye Tedla, Takelech Beyene, Teje Tesfahun, Nebiyu Baye.

Logo na abertura, cantos tribais se superpõem a imagens de ídolos e, num crescendo, a tela se tinge de vermelho. O diretor Gerima vale-se de uma figura real, o médico e intelectual Anberber, para fazer um épico sobre seu país, a Etiópia. Anberber estuda na Alemanha e volta à África cheio de ideias para mudar (e melhorar) as condições de seu povo, mas se choca com a repressão da junta que governa a Etiópia. Gerima fez um filme com um sopro meio à Novecento, de Bernardo Bertolucci. E ganhou dois prêmios em Veneza. O de roteiro e o especial do júri. Um belo programa no horário da Mostra. Reprise, colorido, 130 min.

Abelhas Assassinas

23 H NA REDE BRASIL

(Killer Bees). Canadá, 2002. Direção de Penelope Buitenhuis, com C. Thomas Howell, Fiona Loewi, Noel Fisher.

Abelhas assassinas atacam em pequena cidade norte-americana. Um duplo desastre - ambiental e cinematográfico. Reprise, colorido, 116 min.

Texas Rangers - Acima da Lei

3H25 NA BAND

(Texas Rangers). EUA, 2001. Direção de Steve Miner, com James Van Der Beek, Rachael Leigh Cook, Dylan McDermott, Ashton Kutcher.

O diretor Miner ficou famoso no terror - e fez pequenos filmes bem interessantes -, mas sua versão dos Texas Rangers conheceu aquilo que se chama de 'má estrela'. A Guerra Civil norte-americana dizima os Texas Rangers, mas seu antigo capitão reforma o grupo para caçar ianques que sequestraram (destruíram?) sua família. O filme ficou pronto mais de ano e, quando lançado, fracassou na bilheteria, mas era o pós-11 de Setembro e isso pode ter ajudado. O elenco jovem é atraente e uma revisão faz-se necessária. James Van Der Beek tornou-se conhecido na série Dawson's Creek e há também Ashton Kutcher, Dylan McDermott, etc. Reprise, colorido, 82 min.

TV Paga

A Raposa do Deserto

15H50 NO TCM

(The Desert Fox). EUA, 1951. Direção de Henry Hathaway, com James Mason, Cedric Hardwicke, Jessica Tandy, Luther Adler, Leo G. Carroll, George MacReady, Richard Boone.

Hathaway é um daqueles veteranos de Hollywood a quem muitos críticos ainda hesitam em atribuir o rótulo de 'grande'. Mas ele foi - e fez westerns, policiais e filmes de guerra com uma marca. Aqui, conta a história do general alemão Rommel e sua derrota na África, seguida do retorno à Alemanha nazista. A mise-en-scène de Hathaway baseia-se no uso da profundidade de campo e o deserto, que ele retomou nas aventura A Lenda dos Desaparecidos, é aquele espaço em que os homens são confrontados com seus sonhos e desejos, e enlouquecem. O elenco é de prestígio e James Mason, que faz o militar - é um raro filme em que o protagonista é o 'inimigo' -, voltou ao papel em Ratos do Deserto, de Robert Wise, em 1953. Reprise, preto e branco, 88 min.

Marcha de Heróis

19H45 NO TELECINE CULT

(Horse Soldiers). EUA, 1959. Direção de John Ford, com John Wayne,

William Holden, Constance Towers, Athea Gibson, Hoot Gibson, Russell Simpson, Strother Martin, Hank

Worden.

Em seu guia de filmes, Leonard Maltin diz que este é o único filme de mestre Ford que se passa durante a Guerra Civil, mas não é verdade. Há o admirável episódio de A Conquista do Oeste, de 1963, e o próprio Prisioneiro da Ilha dos Tubarões, dos anos 1930, evoca o assassinato de Lincoln. John Wayne faz oficial da União que comanda grupo que realiza pilhagens em território inimigo. William Holden é o médico pacifista que o acompanha e Constance Towers a ambivalente dama sulista com quem ambos se envolvem. O filme não possui a reputação de ser um grande Ford, mas é melhor do que pensam seus críticos. A tendência é que cresça mais face a Texas Rangers, na madrugada da Band. Reprise, colorido, 119 min.

O Mandarim

22 H NO CANAL BRASIL

Brasil, 1995. Direção de Júlio Bres-

sane, com Fernando Eiras, Giulia

Gam, Renata Sorrah, Drica Moraes, Costinha.

Grandes nomes da MPB (Chico Buarque, Caetano, Gil, Gal Costa) participam do filme de Bressane sobre o lendário Mário Reis, que ficou famoso ao lado de Francisco Alves e Orlando Silva, nos anos 1930/40. Não se trata de uma cinebiografia tradicional. Bressane quer evocar o período e, como sempre, discutir a linguagem. Bela trilha. Reprise, colorido, 100 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.