'Guerra ao Terror' é o grande vencedor do Bafta

Longa levou seis prêmios, inclusive melhor filme e direção, e bateu 'Avatar', que venceu em apenas duas categorias.

BBC Brasil, BBC

21 Fevereiro 2010 | 22h24

O filme Guerra ao Terror foi o grande vencedor na cerimônia de entrega do Bafta, o mais importante prêmio do cinema britânico, realizada neste domingo, em Londres.

Dirigido por Kathryn Bigelow, o longa-metragem levou os prêmios de melhor filme, direção, roteiro original, edição, som e fotografia.

O filme fala da vida e do trabalho de um grupo de militares especializados em desarmar bombas no Iraque e lidera a disputa do Oscar com nove indicações, ao lado do grande concorrente, Avatar.

No Bafta, tanto Guerra ao Terror como Avatar receberam oito indicações cada, assim como a produção britânica Educação.

Dirigido por James Cameron, ex-marido de Bigelow, Avatar acabou conquistando apenas dois prêmios - design de produção e efeitos especiais.

Já Educação, da diretora Lone Scherfig, venceu em apenas uma categoria, a de melhor atriz, para a britânica Carey Mulligan.

Up - Altas Aventuras, o mais recente longa de animação da Pixar, venceu na categoria melhor animação, deixando para trás títulos como Coraline.

O prêmio de melhor filme estrangeiro foi para o francês O Profeta , que concorre ao Oscar na mesma categoria.

Realizado duas semanas antes do Oscar, o Bafta é considerado um dos principais eventos da temporada de premiações do cinema e serve como termômetro para a grande noite da Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood.

No ano passado, o filme vencedor do Bafta, Quem quer ser um Milionário, acabou ganhando o mesmo prêmio na noite do Oscar.

A 82ª cerimônia de entrega dos Oscars deverá ser apresentada pelos atores Alec Baldwin e Steve Martin e se realiza no dia 7 de março.

No início da cerimônia deste domingo, o príncipe William foi anunciado como o novo presidente do Bafta. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.