Rachel Roberts/Divulgação
Rachel Roberts/Divulgação

Grupo Noche Flamenca se apresenta pela 1ª vez em SP

Pela primeira vez no Brasil, o grupo espanhol Noche Flamenca - com 17 anos de trajetória e considerado a mais importante companhia itinerante de flamenco da Espanha - chega a São Paulo, depois de passar, no último final de semana, pelas cidades catarinenses de Jaraguá do Sul e Joinville. O grupo apresenta hoje o espetáculo "Camino Al Sur" na capital paulista, em única apresentação. Com coreografias assinadas por Martin Santangelo e Soledad Barrio, casal que fundou a companhia em 1993, o programa também reúne trabalhos como os solos de guitarra de Eugenio Iglesias e Salva de María e coreografias da dupla de bailarinos Antonio Jimenez e Juan Ogalla.

AE, Agência Estado

22 de setembro de 2010 | 10h33

Para a premiada bailarina Soledad, que já recebeu o Bessie, prêmio de dança e performance da cidade de Nova York que é considerado uma das distinções mais importantes da dança mundial, estar no País pela primeira vez é maravilhoso. "O público brasileiro gosta muito da dança e acredito que o flamenco é um fenômeno cultural importante para o mundo", diz.

Entre as cidades que fizeram parte das turnês mundiais do grupo estão Nova York e Buenos Aires, além de apresentações em países como Grécia, Egito, Austrália e Estados Unidos. "E daqui vamos para Argentina e Chile", conta Soledad.

Em suas apresentações, o grupo procura transmitir ao público a paixão e a emoção que envolvem o ritmo do flamenco, a dança mais popular da Espanha. Segundo a bailarina, existe uma grande preocupação estética nas coreografias que tentam levar aos palcos a essência e a pureza dessa arte considerada complexa e misteriosa. Em "Camino Al Sur", músicos executam os temas no palco, ao vivo, ao lado dos bailarinos. As informações são do Jornal da Tarde.

Noche Flamenca - Hoje, às 21h. Teatro Bradesco, Bourbon Shopping. (R. Turiassú, 2100, Perdizes). Preço: R$ 50 a R$ 150. Capacidade: 1.457 lugares.

Tudo o que sabemos sobre:
dançamúsicaNoche Flamenca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.