Grupo Galpão estréia a peça "O Inspetor Geral"

Os atores do grupo mineiro Galpão fecharam com brilho a programação do Festival de Teatro de Curitiba com a montagem de O Inspetor Geral, de Gogol. Ganância, apropriação despudorada do patrimônio público, abuso de poder, total negligência no cumprimento das atribuições de seus cargos: corrupção no governo é o tema dessa comédia do russo Nicolai Gogol (1809-1852). Em O Inspetor Geral, a venalidade dos funcionários públicos de uma província, do governador ao chefe dos correios, passando pelos responsáveis pelos sistemas de educação e saúde, é revelada na chave do humor, a partir de um incrível mal-entendido. Por carta, um amigo avisa o governador sobre a iminente chegada de um inspetor designado pelo czar para fazer uma devassa na administração pública. A primeira reunião das autoridades revela os desmandos de quem há muito vem desviando verbas públicas sem qualquer preocupação com mecanismos de punição. Imaginando que o tal inspetor pode estar anônimo na cidade, acabam por identificá-lo na figura de um estrangeiro, há duas semanas hospedado no hotel local. Trata-se de um doidivanas, um jogador cheio de dívidas.Sob a direção firme de Paulo José, o espetáculo estreou em Belo Horizonte, passou pelo Rio e inicia temporada hoje em São Paulo, em sessão para convidados, no Teatro do Sesc Vila Mariana. Vale lembrar que o Galpão, formado por atores, trabalha com diferentes encenadores ao longo de sua trajetória, marcada pela linguagem circense e pelo teatro de rua. O grupo já encenou adaptações de O Visconde Partido ao Meio de Ítalo Calvino, O Doente Imaginário de Molière, Romeu e Julieta, de William Shakespeare, entre outros.O Inspetor Geral - O Inspetor Geral. De Nicolai Gogol. Dramaturgia Cacá Brandão. Direção Paulo José. Duração: 1h40. De quinta a sábado, às 21 horas; domingo, às 18 horas. R$ 10,00. Sesc Vila Mariana. Rua Pelotas, 141, tel. 5080-3000. Até 2/5. Hoje, somente para convidados

Agencia Estado,

01 de abril de 2004 | 16h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.