Grupo De La Guarda chega a São Paulo

Há seis anos em cartaz em Nova York, o grupo argentino De La Guarda desembarca hoje em São Paulo com um teatro físico de rara consagração, numa antiga fábrica reformada na Avenida Roque Petroni, no Morumbi. Com atores e performers pendurados em cordas e cabos, o grupo cria um festa para os sentidos, na qual mistura dança, música, acrobacia, cinema, interatividade e psicodelia visual. Os performers da trupe, que cruzam os ares continuamente sobre as cabeças dos atônitos espectadores, costumam descer até o chão e convidar alguém para subir com eles aos céus do teatro, 12 metros acima dos topetes. Em Nova York, Madonna, Demi Moore e David Byrne foram ver e voaram. Em Londres, Sting, Rod Stewart e Mick Jagger também. "Todo mundo fica junto assistindo. E, mesmo sem ter uma área VIP para receber o público, eles vêm (os famosos). No nosso espetáculo, superstars viram gente normal", disse o diretor da trupe e criador do espetáculo Villa Villa, o argentino Pichón Baldinu, em entrevista ao Estado por telefone, de Buenos Aires. "Mas foi curioso ver aquele personagem, o Mick Jagger, bailando conosco. Um ícone pop do século 20. Foi aí que começamos a ver que nossa obra, saída de um país distante, tinha criado asas." O De La Guarda é um dos inúmeros filhotes do teatro físico dos espanhóis do La Fura dels Baus. Mas há muito eles cortaram o cordão umbilical. O núcleo do grupo surgiu em 1990, com o nome de Organización Negra. Aquela trupe embrionária esteve em São Paulo em 1990, para a inauguração do reformado Parque do Anhangabaú, com o espetáculo A Tirolesa. "Já nessa época a Fura dels Baus não era mais influência para nós", diz Baldinu. "Não temos uma escola de formação. Então, o profissional que procuramos para integrar o grupo deve ter um perfil raro. Não pode ser só gente de circo, não pode ser só bailarino. Têm de ter a capacidade de construir um personagem", ele explica. O grupo inaugura com Villa Villa um novo "teatro" em São Paulo, o Espaço Smirnoff, construído na estrutura original de uma antiga fábrica. Prestes a iniciar uma temporada regular pela primeira vez no Brasil (inicialmente, está previsto que ficarão até agosto por aqui), os "guardiães" mostram-se ansiosos em conquistar definitivamente o público que se acostumaram a conhecer em sua escalada profissional. Villa Villa - Especial do grupo De La Guarda, no Espaço Smirnoff. Avenida Roque Petroni Jr., 720, Brooklin, telefones: 5543-1242 (informações) e 3038-6698 (para compra de ingressos). Segundas e quartas às 22 horas; quintas e sextas às 22h30; sábados às 20 horas e às 23h30; domingo às 18 horas e 21h30. R$ 100. Até agosto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.