Groisman inicia documentário sobre shows históricos do Equipe

 Responsável pela organização de uma série de shows que fez história no Colégio Equipe nos idos da ditadura, Serginho Groisman começa a trabalhar na pesquisa de um documentário capaz de registrar a memória daqueles dias. A ideia é ouvir músicos que se apresentaram por lá, alunos e frequentadores do colégio daqueles tempos, muitos dos quais, bastante conhecidos hoje. A direção caberá a Marcelo Machado e o projeto já está em fase de captação de recursos. Esta semana, Groisman esteve na Martiniano de Carvalho, na Bela Vista, endereço que abrigou a instituição entre 1975 e 1980. “Tem muita coisa preservada”, conta ele à coluna.

Cristina Padiglione, O Estado de S. Paulo

19 Março 2015 | 07h03

O Equipe foi palco para nomes como Gilberto Gil - que lá apresentou pela primeira vez sua versão de No Woman, No Cry - Caetano Veloso, Novos Baianos, Hermeto Pascoal, Cartola e outros tantos. Na plateia, alunos como Cao Hamburger e boa parte da turma que depois viria a formar a banda Titãs. Os shows também atraíam frequentadores de fora, como o hoje cineasta Fernando Meirelles, que viria a se casar com uma aluna de lá. 

Mas Groisman, que pessoalmente carregava os músicos em seu fusquinha até a escola, nunca fez qualquer imagem daqueles dias. “A gente não tinha noção do que aquilo se tornaria”, diz. Para encontrar imagens em fotos ou vídeos da época, a produção do documentário abrirá uma página específica no Facebook - além da que já existe, “Colégio Equipe Anos 80”. Músicos, alunos e frequentadores da época serão ouvidos, endossando que aquela geração produziu profissionais hoje reconhecidos em várias áreas.

Marcelo Duarte se despediu da ESPN Brasil após quase 13 anos de casa. Com o fim do programa Loucos por Futebol e do seu contrato, o canal até lhe propôs um compromisso de acordos por obra certa para futuros trabalhos. Mas ele achou mais conveniente sair.

“Saio apenas porque não me vejo mais podendo colaborar com a nova linha editorial do canal. Vou em busca de novos projetos”, escreveu Marcelo Duarte no Facebook.

Babilônia estreou com 1 ponto a mais que Império na Grande São Paulo (33 x 32 pontos) e não 1 a menos, como informou a coluna. A melhora era esperada, visto que Império herdou o horário com a baixa audiência deixada por Em Família, mas entregou a faixa em melhores condições para Babilônia.

Em seu 2º capítulo, Babilônia fez 30 pontos na Grande São Paulo - cada ponto vale 65 mil domicílios.

Por falar em Babilônia, o doutor em telenovelas Mauro Alencar ministra palestra sobre a obra de Gilberto Braga na Globo São Paulo, amanhã, só para funcionários, a convite do diretor Alexandre Ishikawa.

Segunda tela. Um intenso trabalho de promoção do GNT nas redes sociais embalará a estreia do The Taste Brasil, hoje, a partir das 22h30, incentivando a torcida por candidatos que terão de conquistar os chefs André Mifano, Claude Troisgros e Felipe Bronze com uma colherada.

Mais conteúdo sobre:
Cristina Padiglione televisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.