YouTube
YouTube

Gritos de 'Chora, Paula Fernandes' e cover de 'Shallow' marcam show de Priscilla Alcântara na Virada

Cantora encerrou apresentação com música de Lady Gaga no novo palco da Música Cristã na Virada Cultural, na Praça da Sé

Leandro Nunes, O Estado de S. Paulo

18 de maio de 2019 | 20h47

Não é possível esquecer a presença da pequena apresentadora do Bom dia e Cia. no SBT. Aos 23 anos, Priscilla Alcântara é o nome celebrado pelo público jovem que esteve no novo palco da Música Cristã da Virada Cultural, neste sábado, 18, na Praça da Sé.

Com uma apresentação que começou pontual e 60 minutos contados no relógio, a cantora trouxe seus sucessos que estão na boca de uma plateia bastante emocionada. Ao redor do palco na Virada Cultural, um ou outro ambulante oferecia apenas água e balas.

Diferentemente de uma geração mais tradicional e anterior da Música Cristã - ou gospel - que traz nas letras palavras de adoração ou narrativas bíblicas explícitas, as músicas de Priscilla sugerem mensagens de superação aos desafios da vida e a fé como amuleto de salvação. Em 'Empatia' ela canta "Acredita em mim quando digo que provavelmente não irá viver sem chorar." E logo emenda: "Acredita em mim que mesmo que o choro durar, a vida não vai parar."

Ao adotar um discurso mais pacífico - ou menos extremista - que o visto entre evangélicos já conhecidos da política, televisao e do rádio, a cantora propõe ao público que suas musicas devem inspirar não as regras de uma religião mas um comportamento exemplar. "Você é a bíblia que o mundo vai ler. As pessoas vão te parar para perguntar sobre o seu deus."

O ponto alto da apresentação foi com Priscilla fazendo cover de Shallow, de Lady Gaga, musica cantada no filme Nasce Uma Estrela. Nos primeiros acordes, foi possível ouvir gritos de 'Chora, Paula Fernandes!'. A cantora sertaneja anunciou recentemente que fez uma versão da música, ao lado de Luan Santana

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.