Greve na Broadway continua, mas negociação prossegue

Os técnicos da Broadway terminaram naterça-feira uma segunda noite infrutífera de negociações comprodutores e teatros, mas aceitaram manter o diálogo durantesua greve, segundo produtores. A paralisação iniciada em 10 de novembro já provocouprejuízos de milhões de dólares por causa de cancelamentos nolucrativo feriado de Ação de Graças. "As conversas serão retomadas [na quarta-feira] às 10h. Osespetáculos serão cancelados até as matinês de quarta-feira",disse nota da Liga dos Teatros e Produtores da América. Pela segunda noite consecutiva, os patrões tentaramnegociar com os representantes da Aliança Internacional deEmpregados do Palco Teatral. O que se discute é quantostécnicos devem ser empregados em cada produção. O sindicato -- que representa eletricistas, carpinteiros,iluminadores e contra-regras, entre outros -- resiste a cortesde pessoal a não ser que a pessoa demitida receba um novocontrato. Os produtores dizem que cada produção temnecessidades próprias de profissionais. Alguns dos mais de 20 espetáculos da Broadway foramsuspensos, mas oito permaneceram porque seus teatros têmcontratos separados com o sindicato. A última greve da Broadway, em 2003, levou os músicos apararem por quatro dias. Antes disso, a rua nova-iorquina dosteatros havia ficado quase 20 anos sem conflitos trabalhistas. (Por Daniel Trotta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.