Greve de roteiristas ameaça programas de TV nos EUA

Escritores pedem mais participação na venda de DVDs e downloads.

Peter Bowes, BBC

05 de novembro de 2007 | 08h55

Depois de quase doze horas de negociações com os grandes estúdios, o sindicato de roteiristas dos Estados Unidos decidiu seguir com uma greve marcada para esta segunda-feira.Membros do Writers Guild of America (WGA) disseram não ter conseguido um acordo que satisfizesse as demandas por maior participação dos escritores nos royalties que são pagos por venda de filmes e seriados através de DVDs e da internet.O sindicato pediu para que seus 12 mil membros parem imediatamente de trabalhar em seus projetos e se juntem a piquetes que devem ser realizados em frente aos principais estúdios de Hollywood.A greve deve inicialmente afetar os talk-shows transmitidos tarde da noite, como o Late Show with David Letterman, e humorísticos como o Saturday Night Live, que dependem de roteiros escritos em cima de assuntos diários ou semanais.As principais redes de televisão já montaram um estoque de novos episódios de seriados como Desperate Housewives e Ugly Betty, mas se a paralisação se estender, elas terão que exibir reprises ou reality shows.Especialistas em programação de televisão acreditam que essas séries comecem a ser afetadas apenas a partir de março.Analistas acreditam que a greve deve gerar um efeito-dominó em Los Angeles, atingindo todos os negócios que giram em torno da indústria do entretenimento.Há estimativas de que a cidade poderá ter um prejuízo de até US$ 1 bilhão.A última greve de roteiristas nos Estados Unidos ocorreu em 1988 e durou 22 semanas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.