´Grazie a Dio!´ tem samba rock

A idéia inicial não ia além de um restaurante simples, com chefes especializados em cozinha mediterrânea. Ambiente arejado, decoração modesta, mesinhas de madeira espalhadas por uma área de clima caseiro. Nada demais. Então, chegaram os músicos. Meio que de improviso, trouxeram instrumentos, chamaram amigos, arrastaram as cadeiras e assumiram o controle. O Grazie a Dio!, na Vila Madalena, já está mais conhecido pelas jams sessions que promove do que pelos pratos que prepara. Aos domingos, ao som do samba rock de Marco Matolli e de seu grupo Clube do Balanço, a casa parece diminuir de tamanho. Quem não chega até as 20 h fica de fora. Chegam a passar por lá 600 pessoas por noite. Matolli, cantor prestes a lançar seu primeiro disco pela gravadora Regata, chegou à casa há oito meses. "Só tinha uns 15 amigos na platéia", lembra. Foi começar a atacar rock sambas setentistas de Jorge Benjor, Bebeto, Erasmo Carlos, Luiz Vagner e Branca de Neve que o jogo virou. "Se continuar assim, vamos ter de procurar um lugar maior. O público é cada vez maior. Vou sentir se tiver de sair." O Clube do Balanço segue o conceito mais puro da jam session. Possui uma formação fixa, de oito integrantes, mas, como o nome diz, é um clube. "Quem chega vai tocando", explica o cantor. Como os bailes não estavam nos planos de Maurizio Lomgobardi, o italiano que só queria ter seu restaurantinho ajeitado na Rua Girassol, a casa não conta com pista de dança. As pessoas curtem o som próximas aos músicos. A impressão é de se estar naquelas festas de família em que todo mundo se conhece. Lomgobardi não entende de música e não sabe direito como ela foi parar em seu restaurante. Mas de pratos mediterrâneos discursa em tom professoral. "Quando se fala em cozinha mediterrânea, todos já pensam em comida italiana. Na verdade, temos uma proposta de criar pratos também de países que influenciaram italianos e espanhóis. É uma tentativa de preservar a origem de algumas especialidades." Então, vai a sugestão: peça um espetinho de abobrinha com atum servido com cuscuz marroquino (R$ 22,80). Em noite de samba rock, a combinação fica imbatível. Grazie a Dio! - Rua Girassol, 67. Tel: 3031-6568. Manobrista: R$ 7. Todos os dias aberto para almoço. À noite, a partir das 19 h. Couvert: de R$ 5 a R$ 7.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.