Grafites no esgoto, assinados pelo artista Zezão

Ele mostra fotos de desenhos e caligrafias que criou em locais inusitados

Camila Molina, do Estadão

10 de julho de 2007 | 17h47

Lugares pichados são sinônimo deabandono, diz o artista Zezão, que há anos escolheu colocar seusdesenhos ou caligrafias abstratas em locais como galerias deesgoto de São Paulo, trilhos de linhas de trens da cidade,prédios ocupados pelos sem-teto. "A ‘Cidade Limpa’ (menção à leirecente da Prefeitura de São Paulo) que vejo é essa", afirma: éela que se transforma no suporte de sua arte. O subterrâneo queninguém vê, o esgoto em que passa o "lixo gerado pela humanidade colocado sob o tapete" é, para Zezão, lugar de terror, paz ereflexão. Por isso, ele faz seus desenhos em azul, parailuminá-los também, de alguma maneira. Zezão já se transformouem nome conhecido do grafite, mas suas criações vão além dessegênero. Ele faz "uma exposição de artes plásticas", como diz,agora na Galeria Choque Cultural. O registro de seus trabalhos nos esgotos o espectadorapenas vê por meio de fotos e vídeos que Zezão produz pararegistrá-los. Porque esses trabalhos também um dia vão se perder vão se misturar naturalmente ao cotidiano. Dessa maneira, essepaulistano percebeu que poderia criar muito mais e, hoje, tambémcria telas e objetos com seu mesmo desenho-marca sobre pedaçosde ferro, madeira e lonas velhas para não perder a identidade desua pesquisa. Zezão: Cidade Limpa. Galeria Choque Cultural. Rua João Moura,997, Pinheiros, telefone 11-3061-4051. De segunda a sexta, das12 horas às 19 horas. Entrada grátis. Em exibição até o dia 18/8

Tudo o que sabemos sobre:
Zezãografite

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.