Grã-Bretanha impede pintura rara de sair do país

O governo britânico barrou hoje a saída do país de French Coast with Fishermen, uma rara pintura a óleo de Richard Parkes Bonington, artista do Romantismo considerado um dos maiores da escola inglesa no século 19. A ministra de Artes Estelle Morris disse ter imposto a proibição temporária para dar tempo para que possíveis compradores britânicos consigam juntar as 2,1 milhões de libras (R$ 11,3 milhões) necessárias para comprar a tela. O quadro está sendo vendido por um colecionador particular. A proibição vale até 6 de julho, mas o governo disse que consideraria estender o prazo para 6 de outubro se nenhum comprador inglês for encontrado até lá.Para o governo, a obra "tem um significado muito importante para o estudo da pintura de paisagens inglesa do século 19. Em sua ambição e na escala, a pintura evoca J.M.W. Turner, enquanto o seu tema é típico das paisagens inglesas e francesas".Nascido em Nottingham, região central da Inglaterra, em 1802, Bonington mudou-se aos 12 anos para a França, onde mais tarde tornou-se amigo do artista francês Eugene Delacroix. Muitos artistas britânicos viajaram para a França em busca do patrocínio dos novos aristocratas franceses, após o fim das Guerras Napoleônicas e a restauração da monarquia. Apesar de ter morrido jovem, com apenas 26 anos, Bonington é reconhecido por ter influenciado o desenvolvimento da pintura e ser um precursor do Impressionismo. French Coast with Fishermen foi exibido no Museu Metropolitano de Nova York como parte da exposição Atravessando o Canal: Pintura Inglesa e Francesa na Era do Romantismo, em 2003 e 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.