Grã-Bretanha cortará cenas de cigarro em Tom & Jerry

Os desenhos animados da série "Tom & Jerry" serão reeditados na Grã-Bretanha para suprimir as cenas em que os personagens aparecem fumando. Tais cenas foram consideradas "inapropriadas" para crianças, segundo queixas da entidade local reguladora da televisão. As queixas são provenientes da Agência de Comunicação (Office of Communications, Ofcom). A Turner Broadcasting está examinando mais de 1,5 mil cartoons clássicos da produtora Hanna-Barbera, incluindo os favoritos Tom & Jerry, Os Flintstones e o Scooby-Doo, para editar cenas em que eles aparecem fumando.Em relação a "Tom & Jerry", as queixas se referem especificamente a dois episódios do clássico infantil, "Texas Tom" e "Tennis Chumps", transmitidos nesta temporada pelo canal infantil da Turner Broadcasting, Boomerang. Segundo a agência, 56% dos espectadores da Boomerang são menores de 14 anos. Em "Texas Tom", o famoso gato paquera uma mulher enquanto enrola um cigarro, o acende e fuma. Em "Tennis Chumps" vê-se o rival de Tom fumando um grande cigarro. Depois das queixas, a Turner revisou os episódios de "Tom & Jerry" para determinar em que cenas o personagem fumava, explicitava o ato de fumar, atribuía encanto ou o incitava a acender um cigarro. Por sua vez, a Ofcom indicou que no caso particular de "Texas Tom", o personagem do gato usa o cigarro para "conquistar e impressionar" sua admiradora. A Turner informou que editar todas as cenas onde um cigarro aparece poderia prejudicar o "valor da animação". Segundo as rígidas normas da Ofcom, o ato de fumar tabaco não pode aparecer em programas infantis britânicos sem que haja uma justificativa editorial para isso. Fumar também não pode ser elogiado nem exaltado. A entidade reguladora reconheceu, no entanto, que a série "Tom & Jerry" foi criada a partir da década de 40, quando fumar tabaco era considerado aceitável. "Em ´Tom & Jerry´, o ato de fumar aparece normalmente de forma estilizada e não é condenado", destacou um comunicado da Ofcom, elogiando as medidas preventivas da Turner.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.