Governo vai investigar show de Janet Jackson

O governo dos Estados Unidos vai abrir uma investigação sobre a cena protagonizada por Janet Jackson e Justin Timberlake na final do Super Bowl, programa que tradicionalmente registra a maior audiência na TV americana e o minuto mais caro da publicidade nesta mídia norte-americana. Uma parte do seio de Janet Jackson ficou à mostra depois que Timberlake puxou a roupa que a cantora usava. O caso foi tratado como acidental pelos músicos e pelas redes de TV CBS e MTV. Esta última, produziu o espetáculo do intervalo do principal jogo de futebol americano, que era transmitido em rede nacional pela CBS. Timberlake, que arrancou parte do bustiê de Janet Jackson, disse que tudo foi causado por um defeito na roupa dela. Mas para a Federal Communications Comission, órgão do governo dos EUA que regula a mídia, o caso merece uma investigação de rotina. O chefe da comissão, Michael Powell, disse que está "ultrajado pelo que vi durante o intervalo do Super Bowl. Como milhões de americanos, minha família e eu nos juntamos na frente da televisão para uma celebração. Em vez disso, a celebração foi manchada por uma deplorável e inqualificável atração". Como a comissão recebeu reclamações sobre o caso da parte de cidadãos, vai abrir uma investigação, em que provavelmente vai buscar saber se o seio de Janet Jackson apareceu ao vivo na TV propositalmente ou não. Até agora, a CBS e os músicos já se desculparam. O número que Timberlake e Janet apresentavam tinha ares de sensualidade. Um dos versos da canção Rock Your Body, que eles cantavam, diz "Eu vou deixar você pelado(a) até o fim desta canção" (I?m gonna have you naked by the end of this song). A comissão do governo pode multar a CBS em até US$ 27,5 mil. Mas como a multa pode ser aplicada a cada uma das estações regionais da emissora, o prejuízo pode chegar a milhões de dólares.

Agencia Estado,

02 de fevereiro de 2004 | 16h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.